Relacionamento - 15/07/2005
Medo de Amar




Por que algumas pessoas têm tanto medo de Amar?!!

Por que as coisas novas que surgem em nossa vida dão tanto medo? Medo de sofrer, de ser enganado... e principalmente, o principal Medo: o medo da perda.

As coisas novas geram medo, porque não podemos controlar. Queremos deter o rumo dos acontecimentos. Não podemos controlar tudo.

O parto é nascimento, mas também é um luto. A criança nasce para um mundo desconhecido, mas morre a vida dentro do útero. O local seguro e quente é substituído por outro cheio de estímulos, sons, cores e rostos.

Nossa vida é feita de perdas e ganhos. Um ciclo se fecha e outro começa. Não há como evitar as perdas. As perdas mais sofridas falam de amor.

Se você espera segurança no amor estará sempre infeliz e com medo. Nada é seguro nesse mundo! A segurança externa não existe, mas a confiança na capacidade de vencer os obstáculos tem que ser reforçada a cada dia. Seu escudo e fortaleza é sua alma. Tente construir dentro do seu coração, a confiança em si mesmo. Quanto mais alta a expectativa , mais medo de amar.

Como Amar sem sofrer? Não eternize a dor, porque tudo é muito dinâmico. O medo vem da sua insegurança e da falta de fé no futuro. A crença num futuro melhor faz bem à saúde nos mobiliza para sentimentos saudáveis.

"Nunca mais entregarei meu coração a uma mulher."-

afirmou um homem de 30 anos, após o abandono da mulher amada. Ela arrumou as coisas e foi embora de casa numa tarde de sábado. Motivo: ela queria casamento e não apenas morar junto. O que faltou a esse casal? Talvez um pouco mais de diálogo. Ele já havia passado por um casamento infeliz e não queria repetir a experiência. A jovem desejava casamento. Interpretou o não do companheiro como falta de amor.

"Quando o coração toma parte" num relacionamento amoroso ele tem tudo para dar certo. Sair do ego e projetar-se em sentimentos únicos, benfazejos. É preciso se autoaprimorar para ser feliz no amor.

A capacidade de amar não se acaba com uma desilusão amorosa. Respeite seu período de sofrimento e reclusão aceitando até o medo e a revolta. No entanto, a reciclagem da vida se faz necessária. Desperte e reaja!

Qualquer sentimento ruim que perdure mais do que o necessário, compromete seus relacionamentos. O que é perdurar mais do que necessário? Quando compromete outras áreas da sua vida. Quando você se sente paralisado. O medo deve ser defesa para um perigo real. O medo nos ajuda a ter bom senso. Mal empregado paralisa a vida.

A reencarnação pode explicar nossa relação com o amor e o mundo. Não é por acaso que se conhece determinada pessoa. Conscientes de que a morte não existe e da pluralidade das existências, podemos integrar esse conhecimento à nossa história de amor.

A infelicidade e o medo pode vir do orgulho e o apêgo. Agarramos com força um sonho que não pode ser nosso. Insistimos em relações doentias onde não há troca e nem comprometimento. Por que? Porque temos medo de viver o novo, o desconhecido.

O medo de amar vem da crença de que será sempre infeliz e sem sorte. Vem da sua imaginação. Quando a pessoa também se responsabiliza pelos seus erros e acertos dos seus relacionamentos, estará mais apta para amar com maturidade. Atrairá relacionamentos mais sadios e felizes.

Sentindo-se sempre vítima da situação, não reverterá o jogo.

Integre à sua vida a completa capacidade de amar do seu coração. Aceite-se tal qual é sem ilusões e estará sempre preparado para a maravilhosa aventura de amar!

Se você já amou muito e perdeu a pessoa amada, faça essa vivência e se liberte do passado. Lembre-se! Todos os sofrimentos farão parte da sua maturidade psíquica e serão seu lastro para um amor maior e mais feliz!

Clique no link abaixo:

Libertação para a vivência do amor.



Uma frase de André Luiz nos faz refletir sobre as pessoas que entram em nossa vida:

"Muitas vezes a criatura complicada que se agrega à família , traz consigo marcas de sofrimentos ou deficiências que lhe foram impostas por nós mesmos em reencarnações passadas."- André Luiz, psicografia de Chico Xavier, do livro "Sinal Verde."


Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003