Psicologia - 15/01/2005
Medos

Psicologia no dia a dia.

Medo de ficar louco: as pessoas acometidas de problemas psicológicos podem sentir medo de enlouquecer. Aquela pessoa que está totalmente desligada da realidade não "tem medo de ficar louco". O medo de enlouquecer pode estar associado à depressão, angústia ou crises de pânico. Pode estar associado ao estress profundo. O medo de ficar louco acomete pessoas que têm muito receio de perder o controle dos acontecimentos. Podem ser muito rígidas consigo mesmas ou fruto de educação muito severa. Além do medo de ficar louco, há o medo de perder o controle e fazer coisas absurdas.

Como enfrentar uma crise de pânico: Mentalizações positivas podem ajudar. Afirme várias vezes: "Isso vai passar!". Geralmente, a crise dura de 5 a 15 minutos com os seguintes sintomas: palpitação, falta de ar, tremores, ondas de calor e sensação de morte próxima. Se a pessoa já sabe que tem o problema e está em tratamento médico ou psicoterápico, aprenderá a lidar com as crises, até que elas amenizem ou desapareçam. Quem não sabe que tem o problema, imagina estar sofrendo do coração ou tendo um mal súbito.

Não confunda tristeza com depressão: A depressão é uma doença limitante que precisa ser tratada. A tristeza não impede a pessoa de viver normalmente, trabalhar e passear. A depressão envolve sentimentos de desvalia, preocupação intensa com a saúde, idéias fixas ou dores crônicas. Ficar triste quando enfrentamos um problema é normal, desde que não limite sua vida de maneira a comprometer sua vida profissional e seus relacionamentos afetivos e sociais. A tristeza é passageira mas, a depressão envolve a pessoa como um todo.

Hipocondria: a pessoa tem mania de doenças. Pode estar saudável, mas se sente doente e se auto-medica com muita freqüência. As causas são variadas: carência emocional, insegurança ou desejo de atenção e proteção. Pode estar associada com outros sintomas psicológicos como: depressão, ansiedade ou angústia.

Medo de ter medo: algumas pessoas sentem essa sensação geralmente quando enfrentam a síndrome do pânico, a depressão, doenças psicológicas ou físicas. Medo acentuado limita a vida da pessoa e gera muita ansiedade, prejudicando o organismo.

Medo de baratas: grande maioria das mulheres têm medo de baratas. Não é um medo real, porque a barata não é ameaça real de perigo. Pode ser um medo fóbico se a pessoa tiver a vida prejudicada por esse medo. Geralmente, o medo de baratas está associado ao nojo. Como enfrentá-lo? A exposição ao objeto do medo de maneira gradativa (terapia comportamental) pode amenizar alguns tipos de fobia.

Medo de ficar sozinho: quando a pessoa está deprimida, pode sentir medo de ficar sozinha. Não fica sozinha em casa e precisa sempre de companhia. Tratada a depressão, esse sintoma pode ser amenizado ou desaparece completamente. Se a pessoa trabalha e vive normalmente, pode se tratar de um quadro isolado. A pessoa pode conviver anos a fio com esse medo e precisar sempre de companhia quando está em casa sozinha. A psicoterapia pode ser um tratamento eficaz que avalia as causas inconscientes desse medo.

Medo de ficar doente: Quem não tem receio de ficar doente? Aliás, o medo faz parte de nossa vida e ajuda na sobrevivência do homem. No entanto, se você tem notado que esta sensação está muito freqüente, procure um profissional.

Em algumas fases de nossa vida, dependendo do problemas enfrentados, podemos estar mais sensíveis. Isso pode gerar medo, insegurança, ansiedade ou até angústia. Algumas pessoas convivem com esses sintomas e sabem lidar com eles sem que afetem a sua vida profissional, emocional e seus relacionamentos. Outras não e precisam aprender a lidar com o medo e tratar as fobias , através de ajuda profissional. O tratamento pode ser de: medicamentos ansiolíticos, anti-depressivos ou psicoterapia. Ou então, medicamentos associados à psicoterapia. Casos mais amenos podem precisar apenas de psicoterapia breve ou aconselhamento. A Yoga, técnicas de relaxamento são recursos a mais que podem ajudar a pessoa no sentido de lidar com o estress e levar uma vida mais positiva.

Qualquer sensação de medo que paralise sua vida e prejudique sua vida profissional, a saúde e os relacionamentos deve ser avaliada por um médico ou psicoterapeuta. Sensação de medo permanente leva o organismo a um estado de alerta constante gerando ansiedade. Na ansiedade, a liberação de adrenalina é muito acentuada e pode prejudicar sua saúde. Procurar um psicoterapeuta ou médico não significa que você está ficando louco. Sinal de saúde mental pedir ajuda quando precisamos.


Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003