Psicologia - 20/04/2004
Medo de avião





Fiquei muito chocada com a tragédia do acidente e a explosão do avião da Tam. Há uma nuvem de tristeza no ar. Esse acidente mexe com nossas estruturas íntimas. Refletimos o quanto somos frágeis, o quanto a máquina feita pelo homem é frágil.

A sensação de poder e controle sobre nossa vida vai embora. As pessoas se tornam mais medrosas ainda diante das tragédias.

No entanto, apesar do pânico, do medo e da tristeza, com o tempo, a vida volta ao normal. Isso faz parte do ser humano: adaptação às situações que não podemos controlar.

A vida é um risco constante. No entanto, nosso sensor interno tem que se reequilibrar para confiarmos na vida e no ser humano.

Conheço a história( não sei se é real) de um jovem médico que adorava motos. No entanto, ele evitava comprar uma motocicleta porque trabalhava em um hospital e atendia muitos casos de motociclistas acidentados. Reprimia o desejo de ter uma moto por conta do medo.

Uma noite, chega ao hospital um jovem com traumatismo craniano. O médico pergunta ao pai aflito:

_ Como ele se acidentou? Motocicleta?
O pai respondeu:

- Não. Meu filho bebeu um pouco demais, dormia em beliche. Caiu da cama!

No dia seguinte, o jovem médico foi a uma loja especializada e comprou sua moto.





Você tem medo de voar de avião? Grande parte das pessoas tem medo de voar. Em 1996, com o aumento do número dos acidentes aéreos, as pessoas ficaram atemorizadas. No entanto, somente 1 em um milhão de pessoas morre de acidente de avião. Mesmo assim, quem não sente um friozinho na barriga na hora da decolagem ou do pouso?

Há uma diferença entre o medo de voar e aquele medo desproporcional chamado de fobia. Na fobia, a pessoa evita o vôo (vai de carro ou adia a viagem). Ou então, passa muito mal. Pode sentir náuseas, enjôos, tonturas e ansiedade dias antes do vôo. Algumas pessoas entram em pânico durante a viagem. A fobia é um medo paralisante que limita a vida da pessoa. Ela não consegue enfrentar o medo e prefere evitar a situação que o provoca. E nem sempre o medo de voar está associado aos acidentes aéreos. A pessoa, às vezes, sente medo de passar mal durante a viagem, morrer ou ter um ataque do coração.

O medo de voar é até considerado natural. O homem está acostumado a andar, ter os pés fincados no chão. Ele sabe que a probabilidade de morrer de acidente de carro é muito maior. Mesmo assim, o medo vem. Algumas pessoas conseguem conviver bem com este medo. Voam naturalmente e não paralisam suas atividades e nem as viagens. No entanto, a fobia limita a pessoa. Esta fobia pode estar associada à síndrome do pânico, à depressão ou então outras fobias como: claustrofobia(medo de espaços fechados) ou agorafobia(medo de espaços abertos). Dentro de um carro, a pessoa pode pedir ao motorista para diminuir a velocidade, parar o carro, enfim ela detém certo controle sobre a viagem. Dentro do avião, não há está possibilidade. Não há como descer do avião, abrir a janelinha para respirar um arzinho, ou mesmo pedir para o piloto descer o avião. O medo de voar está associado ao receio de mudanças, de coisas novas e também o fato de não poder controlar sobre os acontecimentos.

O medo de avião tem tratamento? Tem. Algumas companhias aéreas dispõe de psicólogos que fazem a dessensibilização. Existem vôos programados para tratar o medo de voar. Alguns profissionais da área da medicina ou psicologia fazem o tratamento com a terapia cognitiva e também a comportamental. Procure se informar a respeito. Nestas sessões, a pessoa começa a entender o motivo da sua fobia.

Atualmente, tratamentos virtuais com imagens, jogos de computador imitam situações reais e expõe a pessoa gradativamente ao vôo.

Técnicas de respiração ou yoga podem ser úteis para administrar o medo de voar que pode estar associado à depressão, síndrome do pânico e claustrofobia. São transtornos de ansiedade.


(sic)" Nos Estados Unidos, o método mais popular para quem tem medo de avião é de Al Fargione, de Boston. Ele anuncia cursos ( com garantia de um ano) para grupo de até 16 pessoas. A Air Lingus ( Irlanda) , por exemplo , tem um psicólogo especializado no assunto, .... que oferece cursos de cinco semanas com direito a vôo de graduação. A Brithsh Airways mantém um canal de áudio durante todo o vôo com exercícios de relaxamento, enquanto a American Airlines e a Lufthansa também oferece cursinhos."

O tratamento pode ser de psicoterapia comportamental( expor a pessoa ao objeto do medo) ou mesmo com medicamentos ansiolíticos ou antidepressivos.

Em alguns casos, a pessoa depois de tratada pode até sentir medo de avião, mas é trabalhada para enfrentar a situação e consegue administrar bem o seu medo. Causas inconscientes, problemas emocionais, podem também causar o medo de avião. Ou mesmo um trauma por causa de acidente. Algumas pessoas após enfrentar um acidente aéreo ou um vôo turbulento, podem desenvolver a fobia.

Algumas dicas para você que tem medo de voar:

- Dias antes do vôo, poderá sentir um pouco de ansiedade. Evite ficar pensando muito no vôo. Melhore o estado de ânimo pensando na finalidade do vôo: férias, visita de parentes, seus negócios.

- Se tiver dificuldade para dormir, dias antes da viagem, faça alguma técnica de relaxamento. O controle da respiração é o melhor hipnótico.

- Visite o aeroporto e identifique o avião em que você vai viajar.

- Chegue cedo no aeroporto. A pressa só vai aumentar seu nervosismo.

- Aceite seu medo. Não o reprima. Na auto aceitação de si mesmo é que enfrentará o medo de voar.

- Peça um lugar na frente do avião onde é mais quieto e suave.

- Compre revistas ou livros para ler.

- Quando estiver dentro do avião, procure se distrair conversando com alguém ou observando as pessoas.

- Não fique prestando atenção aos sintomas desagradáveis que possa estar sentindo durante o vôo. Foque sua atenção na leitura, no filme que estiver assistindo ou numa conversa agradável.

- Através da respiração, você poderá controlar ou mesmo amenizar a sensação de medo.

- Respire profundamente na hora da decolagem. Solte os ombros.

- Estique as pernas, movimente os pés. Tudo isso ajuda na amenização dos sintomas desagradáveis.

- Que tal visitar a cabine do piloto, depois da decolagem?

- Coma alguma coisa.

- Cautela com o álcool. O álcool não vai resolver seu problema. Beba com moderação.

- Se começar a sentir algum mal estar ou sensação desagradável mentalize: "Isso vai passar!"

- Se essas dicas não resolverem, procure ajuda profissional.

Fontes:

Revista Veja - edição 1558 - 5 de agosto de 1998.
pag. 131- autor Ricardo Vilella

Citação em negrito da Revista Manchete - 21 de dezembro de 1996- página 31 de autoria de Sérgio de Souza.


Sistema integrado com Biofeedback e Ambientes virtuais para tratamentos de fobias:

www.cientistasassociados.com.br/publicacoes/artigo_svr2003.pdf





Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003