Psicologia - 10/09/2003
Depressão

A depressão é uma doença que compromete seu corpo como um todo: sua capacidade de pensar, executar tarefas, comer e até dormir. Não é um "baixo astral". A pessoa deprimida não consegue simplesmente reagir e se livrar dos sintomas incapacitantes.

A depressão maior envolve muitos sintomas e inibem bastante a capacidade da pessoa, sua ação e seu humor. A depressão menor, chamada de distimia, envolve sintomas crônicos e prolongados. Não são tão incapacitantes como a depressão maior, no entanto, a pessoa com distimia também pode desenvolver uma depressão maior.

O distúrbio bipolar antigamente chamado de doença maníaca depressiva , caracterizada por períodos de depressão e outros de mania.

Existe tratamento para todas formas de depressão. Alguns exemplos:

Lilian perdeu a mãe repentinamente. A tristeza e o luto não amenizaram com o passar do tempo. Após dois anos, ela continuava muito triste. Começou a sentir fortes dores de cabeça e de estômago. Não tinha vontade de trabalhar e as atividades anteriormente consideradas como prazerosas( passeios, barzinhos, cinema) perderam o encanto. Lilian sentia muito desânimo. Na parte da manhã, a indisposição era maior. Preocupada com o agravamento das indisposições procurou um médico. Os sintomas físicos, as dores, faziam parte do quadro depressivo. Começou uma psicoterapia e tomou antidepressivos. As melhoras vieram em quatro semanas. Três meses depois, estava praticamente curada.

Às vezes, a pessoa com depressão, é chamada de preguiçosa. Os amigos conselham: "Saia de casa!Reaja!" Isso não resolve! Dependendo do quadro depressivo a pessoa não consegue reagir sozinha. O pensamento está confuso, o humor triste e pensamentos negativos. É muito importante o apoio da família. Ela pode ajudar bastante o deprimido. Não deve forçar a barra ou insistir muito em saídas ou passeios. No entanto, aos poucos, a família pode incentivar a pessoa a fazer pequenas tarefas e não se isolar totalmente das outras pessoas.

A família deve estimular o deprimido a cumprir o tratamento médico e tomar a medicação. Alguns deprimidos desenvolvem síndrome do pânico e podem ter medo de tudo. Tem a crise de pânico. E, com isso, tem medo até de tomar a medicação e morrerem. Nesse contexto, entra o apoio do médico, do terapeuta , da família e do cônjuge se houver. Explicar que o desconforto da depressão ameniza com o tratamento medicamentoso adequado.




Sintomas de depressão

- Tristeza permanente, ansiedade ou sensação de vazio.
- Sentimento de culpa e inutilidade.
- Perda de interesse em atividades que anteriormente causavam prazer, incluindo a atividade sexual.
- Insônia
- Perda de apetite ou de pêso ou excesso de apetite e ganho de pêso.
- Fadiga, desânimo.
- Idéias de morte, ou suicídio, tentativa de suicídio.
- Irritabilidade, inquietação.
- Dificuldade para concentração.
- Sintomas físicos e persistentes que não respondem a tratamento: Ex- dores de cabeça, distúrbios da digestão.

Mania:

- Euforia inadequada.
- Irritabilidade inadequada
- Insônia grave
- Tagarelice
- Aumento do interesse sexual
- Redução do senso crítico
- Comportamento social inadequado.
- Pensamentos desconexos ou muito rápidos.
- Idéias de grandeza.

Nem todas as pessoas com depressão apresentam todos os sintomas relacionados acima. Algumas poucos, outras muito. A causa da depressão pode ser herdada, de geração a geração, constituição biológica e estress. Um luto, separação conjugal, baixa auto-estima, desemprego, etc, podem desencadear uma depressão em pessoas predispostas. Um ambiente estressante pode também desencadear depressão.

Depressão e tristeza são coisas diferentes. Pessoa triste nem sempre significa que está com depressão. A tristeza é normal em algumas fases ou acontecimentos de nossa vida. O que caracteriza a depressão é a gravidade dos sintomas e a interferência deles na capacidade mental, física e emocional da pessoa. A depressão diminui a qualidade de vida da pessoa e é incapacitante. A tristeza é uma emoção normal devido a um acontecimento na vida da pessoa. Ela passa e, mesmo triste, a pessoa consegue executar as tarefas do dia a dia.

Se você suspeita de que esteja com sintomas de depressão procure ajuda profissional.

Há vários tipos de tratamento. O medicamentoso é com remédios antidepressivos e ansiolíticos. A pessoa pode se tratar também através da Psicoterapia associada com Antidepressivos. Geralmente, a melhora vem em torno de 3 a 4 semanas.

Algumas pessoas procuram também tratamentos alternativos como: reiki, cromoterapia e até grupo de orações. O tratamento alternativo também é válido. O tratamento espiritual também. No entanto, em alguns casos a pessoa precisa de uma associação desses tratamentos: o tratamento através da medicina convencional, a Psicoterapia e o espiritual( orações, grupos de apoio e técnicas alternativas)

A pessoa tem que procurar um tratamento e jamais se tratar por conta própria. Ou então nada fazer achando que a doença some por si só.

Algumas pessoas, em certas épocas da vida, tem alguns sintomas leves de depressão, causados talvez pelo estress e pressão dos obstáculos. Muitos amenizam sem um tratamento médico, apenas com Psicoterapia ou então a procura de lazer ou alguma distração.

A pessoa deprimida não deve interromper seu remédio apenas, porque começou a se sentir melhor. Só o profissional saberá o momento adequado da diminuição do medicamento. Ela deve conversar com o profissional sobre as dúvidas, o tratamento e os possíveis efeitos colaterais do medicamento.

Nesses momentos difíceis, a família, o cônjuge ou a pessoa amada podem colaborar bastante.

Se você está com depressão não aceite seus pensamentos negativos. Fazem parte do quadro depressivo e após a continuidade do tratamento eles desaparecerão. Não force seu organismo e sua mente. Respeite o ritmo do seu organismo e nada force. Procure a companhia de amigos. Procure não se isolar muito. Não pense que a depressão vai passar de uma hora para outra. Tenha fé em Deus e muita confiança em seu médico. Não espere demais de si mesmo(a). Com a continuação do seu tratamento, aos poucos seu humor e disposição voltarão ao normal.

Certos casos de depressão grave podem necessitar de internação em hospital psiquiátrico. Se você se sente deprimida e está grávida, procure o quanto antes um profissional. Há tratamento também para seu caso. Não tome medicamentos indicados por pessoas leigas ou amigas. Sua intenção pode ser boa, mas é nociva a auto-medicação por sugestão seja lá de quem for. Só um profissional capacitado para tal poderá indicar o tratamento adequado.

Uma vida saudável com bons pensamentos, exercícios físicos, lazer e otimismo podem evitar a reincidência da depressão.



Bibliografia consultada: Instituto Nacional de Saúde Mental, EUA.( Traduzido para a Sociedade Brasileira de Psiquiatria Clínica.)


Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003