Relacionamento - 30/07/2005
Entre dois amores





É possível amar duas pessoas ao mesmo tempo? Sim, é possível. Você saberia administrar dois amores e dois relacionamentos? Pense nisso: como administrar esses amores sem magoar outras pessoas.

Temos vários impulsos e desejos. Muitos são reprimidos por nossa cultura monogâmica, pelo meio ambiente e o familiar. E, com essas regras sociais vamos moldando nosso caráter e personalidade.

Algumas culturas admitem muitas mulheres para um mesmo homem.

E, mesmo no Brasil , no Nordeste, casos de homens com várias esposas sobrevivem anos e anos. As mulheres entrevistadas comentavam sobre o ciúme. Pareciam conviver de forma harmoniosa.

O que é errado? O que é certo? O que você pensa sobre seus sentimentos e relacionamentos? Cada um vive de acordo com sua consciência moral.

Outros , de acordo com as aparências. Mantém um casamento de aparência. E, a amante acaba equilibrando ou reforçando essa união falsa.

O que vale mesmo é a assertividade. A sua alma. Como você está se sentindo nessa mistura de sentimentos.

Numa cultura monogamica , o casamento tem um valor tradicional. No entanto, embora as convenções sociais possam existir , ninguém controla sentimentos.

Mas você pode controlar seus pensamentos, decisões e escolhas. Não somos um touro furioso. Aprendemos a domar nossa mente e instintos. Ou pelo menos tentamos.


Algumas pessoas mantém durante algum tempo a dúvida. O coração oscila entre dois amores. Outras, acabam fazendo uma escolha.

Cláudio, 50 anos, divorciado, estava namorando Eliana há 5 anos. Conheceu Marta. Ficaram amigos, pois moravam no mesmo prédio. A amizade evoluiu para uma atração divertida. Cláudio via Marta esporadicamente quando entrava no prédio. Namoravam apenas no seu apartamento. Ele achou que poderia administrar os dois relacionamentos, mas Marta começou a cobrar uma decisão:

- Cláudio, você sai com a Eliana, vai ao cinema...E comigo? Quero uma decisão!

Ele não gostou da cobrança. Sentiu-se acuado e afirmou contrafeito:

- Não me cobre mais, Marta. Eu vou me decidir, mas ainda não estou pronto. Conheço a família da Eliana há muito tempo...Não quero magoá-la. Por favor, não me cobre!

Depois de alguns meses, Cláudio tomou uma séria decisão. Rompeu o relacionamento com Eliana e está com Marta há três anos.

Luciana, 29 anos, divorciada, começou a gostar do amigo do seu irmão. Pedro era um rapaz quieto, mas muito simpático. Ele freqüentava sua casa há algum tempo. Os dois descobriram um vínculo muito forte. Conversavam animadamente no sofá da sala. No entanto, nem tudo era um mar de rosas. Pedro tinha uma namorada no Rio de Janeiro há 6 anos. Luciana não forçou o rapaz a tomar uma decisão.

Não permitiu que a amizade evoluísse para algo mais sério. Quando Pedro tentava roubar um beijo, Luciana afirmava convicta:

- Você tem namorada, Pedro. Somos apenas bons amigos!

Depois de alguns meses, Pedro concluiu que estava apaixonado por Luciana. Rompeu o namoro com a moça do Rio e voltou para os braços da Luciana. Meses depois se casaram e tem um filhinho. São muito felizes.

Partindo do princípio da reencarnação, é possível explicar as simpatias e antipatias gratuitas. Quando reencontramos algum afeto de vidas passadas, a chama pode acender novamente. Parece um estalo em seu coração: "Senti algo diferente por Fulano e nem o conheço, mas amo Sicrano. E agora?" Os laços das vidas passadas podem explicar alguns casos de amor súbito, mas isso não é garantia que vá dar certo.

Margarida, solteira , 24 anos , procurou uma psicóloga. Sentia-se diferente das outras pessoas , porque tinha dois namorados há alguns anos. Pelo menos aparentemente administrava bem os dois relacionamentos. No entanto, vivia se cobrando por conta da educação familiar. Depois de algum tempo de psicoterapia, se conheceu melhor. Percebeu que tinha muito medo de se comprometer com alguém. Ela se sentia mais segura com dois namorados. Era o medo do abandono. Atualmente, continua com os dois namorados e deseja continuar vivendo dessa maneira. Decidiu não decidir.

Nesse caso, talvez o próprio desenrolar dos acontecimentos criará o desfecho. Pode ser um caso cármico. Margarida pode ter conhecido um dos dois em vidas passadas. A compreensão da pluralidade das existências pode explicar alguns amores complicados.

Ninguém manda em nosso coração. Os sentimentos são espontâneos mas as escolhas fazem parte da razão.

Geralmente, um conflito amoroso afeta nosso sistema nervoso e pode trazer alguns sintomas como: palpitações, tensão e ansiedade.

Integrar seu coração pode ser algo trabalhoso e difícil de explicar. Talvez a qualidade que você preze no segundo amor, esteja faltando no primeiro. Então, você deseja os dois amores. Não quer perder nada!

Nós, seres humanos, não somos perfeitos. Nesse mundo de Deus, jamais encontrará uma mulher perfeita e, tampouco um homem perfeito. Se você aceitar suas limitações e gostar muito de você mesmo, talvez fique menos sujeito a um triângulo amoroso. Amar pode ser também renúncia. Ter que abrir mão. Deixar. Soltar. Libertar-se de alguém que nos cause muito sofrimento, porque não pode se entregar totalmente.


Você tem se conhecer muito bem para se preparar para o Amor. E, melhor ainda, quando aparecer uma segunda pessoa. Separar o que é duradouro do que é passageiro. Separar a paixão do verdadeiro amor. Ser sincero consigo mesmo também pode lhe ajudar a definir os caminhos do seu amor.

O Amor real tem várias fases, mas quando é forte o bastante supera todas as dificuldades. Ele admite momentos de ternura, de mais paixão e até de dúvidas. No entanto, o casal sempre discute a relação.

Jamais minta para si mesmo.

Assisti um filme em que uma moça se casa com três rapazes. Consegue viver esses casamentos durante algum tempo. Vai de um lugar para outro e de uma casa para a outra. Ela quer os três. Acha que ama os três homens. Sua energia é desperdiçada na preocupação de mentir para si mesma e para os três maridos. Vive tensa, preocupada e infeliz. No final do filme, acaba ficando sozinha. É seu melhor momento quando encontra sua verdadeira essência.

Agora, se você é feliz mantendo dois amores , a escolha é sua! Consegue administrar bem esses dois relacionamentos? Como você se sente? Estará preparado para as consequências?

Toda ação gera uma reação!

Como saber se está fazendo a escolha acertada? Sua alma sentirá. Saberá o que fazer e o melhor para você.

Seja feliz!






Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003