Relacionamento - 20/11/2003
Toques de Amor I




De repente, José parou de beijar Maria. Maria parou de beijar José quando ele chegava do trabalho. Tanto serviço, problemas e crianças. Deixa o beijo para lá, né? José chegava cansado, precisava de um banho e pronto! Esquecia de beijar Maria. À noite, o cansaço era tanto que mal trocavam um boa noite. A bela cama de mogno nunca mais presenciou os toques de amor. Os beijos, os abraços, os sussurros ternos e apaixonados. Dentro do carro, nunca mais ouviram uma música suave abraçadinhos como dois namorados. E no cinema, as pipocas agora faziam parte de um ritual quase maçante. José pensava no seu trabalho. Maria pensava em seu novo corte de cabelo. E mal assistiam o filme! E, depois de algum tempo, José e Maria continuavam sendo um casal: apenas marido e mulher. Criavam os filhos, visitavam os sogros e comiam macarronada aos domingos. O namoro terminou e o casamento se arrastou...




Flora e Pedro se beijaram antes de dormir. Foi um beijo cálido e Flora deu um suspiro de ternura. Pedro segurou forte em suas mãos e lhe deu um suave boa noite. Pedro estava com 75 anos e Flora ainda adorava sua voz grave. Pedro se apaixonava toda vez que olhava os lindos olhos da mulher amada. Sua espôsa estava com 72 anos. Faziam 45 anos que os dois estavam namorando. Nada acabou com aqueles toques de amor, nem mesmo o casamento. Vieram 3 filhos, doenças, alegrias, tristezas, fartura, dias mornos, dias aflitos... No entanto, as noites sempre terminavam com toques de amor: abraços ternos, beijos e apertos de mão. Flora gostava quando seu esposo alisava suas costas. Nos tempos de namoro, foi este carinho que a conquistou de vez. No cinema, ele a puxava para si e as pipocas pareciam alegres compartilhando daquele amor.

Toques de amor! Quantas pessoas têm receio do toque e do carinho. Quantos casais se atropelam no corre corre da vida e não mais se tocam. O Beijo, o toque mais íntimo pode ser o começo de tudo: um intercurso sexual, um namoro, um pedido de noivado e uma promessa de amor. O casal sela os lábios e daí muitas sensações físicas invadem o corpo. Se o beijo do casal for um leve toque nos lábios há uma sensação de ternura e aconchêgo. Beijo de língua provoca sensações fortes e sensuais: calor, arrepios e excitação. O beijo na testa simboliza respeito e proteção. Beijo no rosto representa talvez o ensaio para um toque mais íntimo.

Ah, o abraço! Sela compromisso, fortalece amizades, transmite carinho e afago. Algumas pessoas não gostam de abraçar e temem ser abraçadas. Medo de intimidade. Crescemos com certo receio do outro. O outro pode nos fazer sofrer ou não ser confiável. O aperto de mão pode mostrar bastante sobre a personalidade de uma pessoa. Pode demonstrar fortaleza de caráter, ternura e sinceridade. Claro, você não vai sair por aí, beijando ou abraçando qualquer estranho(a). Toques de amor precisam da cumplicidade da confiança e do respeito.

Toques de amor são uma promessa de paz e concórdia.

Por que alguns casais param de se tocar? A falta de Toques de amor sempre sinaliza algum problema que precisa ser averiguado. Bons hábitos precisam ser exercitados. Mais fácil cultivar um mau hábito do que se livrar dele.

Seu tom de voz pode ser um toque de amor. Observa como é seu tom de voz quando fala com a pessoa amada? Quando fala com seu chefe, amigo ou parente? Nervoso, ansioso, aos gritos? Impaciente ou queixoso? Através da voz nós também expressamos amor. Quando gostar de um toque de amor do seu companheiro ou companheira expresse: ?Gostei do seu beijo. Seu abraço é tão gostoso.? Infelizmente, ainda não lemos os pensamentos alheios. Quando não expressamos o que sentimos, podemos atrair certo transtorno ou sermos incompreendidos.

Dançar é um Toque de amor! Por que não? Você não sabe? Ora, aprenda!

Condiciona seu corpo e sua mente, ao ritmo e à harmonia. Se não gosta de dançar que tal ouvir música com a pessoa amada? Uma boa música enleva e aí, os toques de amor podem surgir. Tiro e queda! Já tentou?

Nos toques de amor você sente a textura da pele, a temperatura e a proximidade do seu bem. Se você notar que a pessoa amada tem se esquivado dos seus toques de amor, observe. Procure averiguar o que está acontecendo. Será que o amor está esfriando? Há mágoa ou ressentimento?

Nem sempre beijos ou abraços, significam amor. Algumas pessoas são beijoqueiras, mas não entregam seu coração a ninguém. Aí se trata de um toque superficial. Assim não vale! O sentimento é que torna o toque de amor totalmente especial.

Toques de amor reconciliam, aproximam e contagiam!

Vamos! Que tal começar hoje mesmo com seu amor? Mais proximidade, mais carinho ou mais intimidade? Toda mudança gera um comportamento no outro. Se o(a) amada(o) estranhar, vá aos poucos.

Se você acha que é muito(a) frio(a) com seus pais, amigos, ou irmãos, comece devagarinho os ensaios de mais carinho e mais toques de amor.

Minha mãe faleceu há um ano e eu a amava muito. Lamento bastante não tê-la abraçado mais e falado que a amava.

Outra coisa! Algumas pessoas gostam mais de receber toques de amor do que doar carinho. Quando não há retribuição ficam ressentidas e se tornam mais frias. Se a pessoa amada não retribui seus toques de amor e é sempre fria ou distante, está na hora de avaliar seu relacionamento. Se vale a pena insistir ou então terminar o compromisso.

Outras dizem que são mais frias porque foram criadas com muita repressão e severidade. Nunca tiveram carinho dos pais e então não dão carinho. Ou então, não conseguem abraçar ou beijar seus pais. Não force sua natureza. Nos toques de amor o que vale é a espontaneidade. Seja sempre você mesmo(a)!


Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003