Relacionamento - 18/09/2003
O príncipe virou sapo!




Lúcia, 35anos, separada, um casal de filhos chegou em casa e contou à mãe:

- Mãe, conheci o Edu! To apaixonada, mãe! Ele é simplesmente maravilhoso! Que voz! Um gentleman!

- Quando você o conheceu? ?pergunta a mãe com certa ironia.

- Bem, faz uma semana, mas parece que o conheço há anos.

- Desejo sua felicidade, filha. Está na hora de ser feliz! Vamos ver se tudo vai mesmo dar certo!- afirma a mãe piscando o olho.

Edu , 47 anos, separado, dois meninos, chega à casa da mãe:

- Mãe, conheci a Lúcia! Mãe, ela me impressionou muito! De todas que já conheci depois que me separei... não sei, ela é diferente... Tão doce, carinhosa... e inteligente. Olha, mãe! É loira e inteligente! Loira natural! Ah, mãe, parece que a gente se conhece há anos.

- Loira e inteligente! ? repetiu a mãe com um sorriso maroto. Conhecia bem o filho e também conhecia a vida.... - Meu filho, quero tanto que seja feliz.. No entanto, estou com trauma de noras. Observa bem esta moça. E, no começo, tudo são flores!- observou.

Passaram 6 meses. Lúcia conta à mãe:

- Ele é o homem da minha vida, mãe! Agora, tenho certeza! Meu Deus! Sempre educado, solícito. Meus filhos estão gostando muito dele. Mãeeeeeeee! Quero morar junto com ele!

Edu, chega à casa da mãe. Sapeca um beijo na genitora e diz animadamente:

- Mãe, a Lúcia é a mulher da minha vida! Uma princesa... uma mulher encantadora. Eu .... sabe... to ... pensando até em juntar os trapos com ela. O que acha, mãezoca? Ela não tem defeitos e adora meus filhos.

- Não tem defeitos e adora seus filhos...- repetiu a mãe. - Edu, Edu, vá com calma, meu filho.

- Mãe, a senhora está com ciúmes! ? concluiu o rapaz com um largo sorriso.




Um ano depois:

Lúcia chega à casa da mãe. Olhos vermelhos e voz lacrimosa:

- Mãe, o Edu gritou comigo! A gente nunca brigava ... puxa.. nunca o vi daquele jeito. Até palavrão ele falou... Ah, mãe, mas sou louca por ele!

Edu chega à casa da mãe. Deu um longo suspiro e desabafou:

- Lúcia, às vezes, é muito estranha. Ciumenta e caprichosa, mas não vivo sem ela. Brigamos e já estou arrependido.

O casal juntou os trapos, os filhos e foram morar juntos. Um ano depois:

Lúcia foi até à casa da mãe. Seu olhar estava triste e perdido:

Mãe, o Edu chamou a atenção do meu filho! Mãe, às vezes acho que ele não gosta dos meus filhos. Meu Deus, se eu dobro as roupas dele do meu jeito... ele já cria caso... Nossa... Não sabia que ele tinha essas manias... Mãe, às vezes ele é bem chato.

Edu chega à casa da mãe. Está nervoso e irritado:

- Os filhos da Lúcia são cheios de vontade... Mimados demais... Assim, não dá , mãe! Ela fica toda enrabichada com aqueles adolescentes mimados. E como dona de casa não é aquelas coisas.

- Tá bom ! Meus netos, os seus filhos são perfeitos?

- Ah, mãe! resmunga Edu com mau humor.

Quatro meses depois, o casal de enamorados se separou. Seis longos meses se passaram.

Lúcia chegou à casa da mãe. Estava mais magra e os olhos haviam perdido o brilho:

- Mãe, apesar do Edu ser chato e cricri... é muito difícil ficar sem ele. Puxa, sinto falta do seu carinho. Outra coisa, meus filhos sentem falta dele. Mãe, se o príncipe encantado virou sapo... é este sapo que eu quero.

- Lúcia, vocês agora vão começar a ser felizes.... Não viverão um conto de fadas, mas viverão as delícias de um amor maduro- disse a mãe, abraçando a filha.

Edu chegou à casa da mãe. Emagrecera 5 quilos depois que havia se separado de Lúcia. Cenho carregado, ar triste. O Edu alegre e cheio de vida não estava mais ali.

- Mãe, o que eu faço? A Lúcia é uma chata de galocha... e os filhos dela.. às vezes são muito xaropes.... Fazem uma bagunça danada no meu microcomputador... Espalham roupas pela casa toda, mas ... a senhora sabia? Sinto falta deles! E a Lúcia me fazia uma massagem tão gostosa... Mãe, não adianta... sou louco por ela!

Pois é! A história de amor teve um final feliz. O casal reatou a vida em comum e apararam as arestas.




As histórias de amor nem sempre têm um final feliz. O período do encantamento ( príncipe e princesa encantada ) dura pouco e os dois podem cair na monotonia. Os defeitos começam a aparecer e tomam o espaço das qualidades. O casal vê tudo sob uma lente gigante ampliadora de defeitos. Pequenos detalhes estragam a relação e podem compromete-la de modo permanente. Às vezes, o casal se dá bem, mas o problema é com os filhos ou os enteados. A mãe observa que seu companheiro não dá atenção aos filhos e fica ressentida. Ou então, os filhos não simpatizam com o namorado da mãe.

Infelizmente, soube de um caso muito triste. O adolescente, enciumado com o romance da mãe com um rapaz bem mais novo, tentou o suicídio. A mãe ,desesperada, agora namora escondido.

Nem tudo é um mar de rosas num relacionamento! O amor é forte e supera obstáculos e diferenças. No entanto, você precisa de uma Lente de Tolerância, Paciência e Bom Humor. Se o seu namorado não gosta da sua mãe, fazer o quê! Você se sente dividida e acaba o ressentimento se infiltrando dentro do romance. Converse bastante com ele sobre o assunto quando tiver oportunidade. Ouça as queixas dele e ouça as da sua mãe. No entanto, não deixe que estas diferenças atrapalhem o relacionamento do casal. Os dois precisam ceder, às vezes, mas sem se anular.

Se vocês dois enfrentam uma crise financeira, você pode deparar com um companheiro(a) desinteressado sexualmente ou mal humorado(a). Não encha a cabeça de caraminholas! Algumas dificuldades podem comprometer a vida do casal, mas não são permanentes. Procurem conversar a respeito. Saiam para conversar. Ou então, seu namorado(a) ou companheiro(a), marido, se fecha em copas. Vocês saem juntos e só você fala. Você pede para ele(a) se abrir e nada acontece! Mudo(a) e calado(a)! Não adianta forçar a barra. Espere um pouco e naturalmente seu homem ou sua amada, lhe procurarão para desabafar. Cada um tem um temperamento e uma forma de resolver seus problemas. Aceite o temperamento do seu amor. Jamais tente modificar o jeito de ser dele(a).

Diferenças religiosas também podem atrapalhar o romance ou então valores morais . Se o seu amado(a) tem os valores morais diferentes do seu pode ser que seja uma dificuldade preocupante. Seu companheiro adora brigar na rua e estapear seus desafetos. Você não gosta dessas atitudes. Ou então... seu namorado(a) gosta de fumar maconha, às vezes e você não tolera drogas. O que fazer? ?Ele fuma maconha, uma vez por semana. Eu não aprovo o comportamento dele, tenho pavor de drogas, mas o amo de verdade. O que eu faço??

Ninguém muda só porque você quer ou por causa do relacionamento. Certas dificuldades podem comprometer demais a relação e acabar com ela. Nem sempre vale a pena você insistir num relacionamento com uma pessoa de mau caráter ou com hábitos arraigados de mau comportamento. Homens agressivos, mulheres escandalosas. As vezes, é melhor para sua saúde física e emocional, o término do relacionamento.

Conheci uma jovem que namorava um rapaz viciado em álcool. Aos poucos, ele abandonou o vício, mas ela sofreu muito durante o período em que ele bebia demais.

Uma mulher bem sucedida profissionalmente tem um marido agressivo que a surra freqüentemente. Ela não consegue abandonar o relacionamento e nem sabe o porquê. Está infeliz, frustrada, mas não consegue ficar sem ele. Certos relacionamentos se nutrem da infelicidade. A pessoa prefere ser infeliz do que arriscar uma mudança radical. Tudo começa na nossa auto-estima. Não existem príncipes encantados ou princesas maravilhosas. Somos de carne e osso. O casal não vive sozinho. Tem que interagir com a família, o meio ambiente, o trabalho e os amigos. Nesse contexto é natural que as dificuldades surjam.

Você precisa de muito otimismo e maturidade para manter um relacionamento saudável. Precisa amar muito! Nada de ilusão, mas um pouco de romance e surpresa podem aliviar os problemas e a carga pesada das dificuldades de morar no Planeta Terra. Todos os dias você tem que se apaixonar por seu amor! Todos os dias você tem que reconquista-lo(a). Mesmo após as brigas, tem que haver em seu coração, uma boa dose de Perdão, Indulgência e calor humano.

E, você que está começando a namorar agora, quando seu príncipe encantado se tornar um Sapo, não se admire! Os sapos são benignos, caseiros e alegres! Agora, se for um Sapo Malvado e sempre a tratar com descaso e egoísmo, caia fora! Você merece um grande amor! Ele ainda existe!

Os casais felizes ainda existem!



Livro recomendado: Os homens são de Marte, as mulheres de Vênus- John Gray

Marte e Vênus juntos para sempre- John Gray

Marte e Vênus juntos no quarto- John Gray


Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003