Pitadas da Charlotte - 11/07/2006
Já ficou doente de paixão?





Já experimentou aquele sentimento eufórico e excitante da paixão em alguma fase da sua vida? A paixão desencadeia alguns hormônios como: dopamina, feniletilamina, ocitocina.

Há uma século, aproximadamente, os cientistas associaram a feniletilamina com a paixão. É uma molécula natural semelhante a anfetamina e pode ser desencadeada pelo flerte e pelo toque.

É o sistema límbico que discrimina e seleciona os estímulos reconhecendo quando está satisfeito ou não: saciedade sexual. Dizem alguns estudiosos e cientistas que a paixão dura em média dois anos. Depois, evolui para emoções mais brandas. Compete ao casal continuar ou não o relacionamento.

No início do relacionamento a sensação é estimulante. O casal sente necessidade de ficar junto o tempo todo. E só de pensar na pessoa amada, o corpo libera ferormônios. Nesse período pouco importa a personalidade de cada um. A sensação pode ser de amor à primeira vista.

" Gostei dele no primeiro momento. Não sei o que faz , do que ele gosta, suas emoções e valores."- afirmou uma jovem de vinte e cinco anos.

A química da atração é estimulada através da visão, do olfato e da audição. O tom de voz agradável, o toque, o cheiro. No entanto, essa química esfuziante não é garantia de que a relação vai durar. Alguns amores que começaram de modo arrebatado e intenso mal duraram três meses. Por que um relacionamento apaixonado acaba rápido? Como brasa em palha úmida?

O casal começa a se conhecer melhor. Valores diferentes. Descobrem que além das afinidades também têm pontos discordantes como : valores, modos diferentes de encarar a vida. Isso pode funcionar como um estímulo aversivo e acabar com toda a excitação sexual.

 A paixão incendeia o corpo, mas nem sempre a alma. Se você está doente de paixão e ela não é correspondida, fique tranqüilo. As sensações desagradáveis da paixão não correspondida vão embora em torno de seis meses. Sintomas da "doença da paixão":

desejo ou idéia fixa de ver o ser amado.

falta ou dificuldade de concentrar-se no trabalho, nas tarefas rotineiras.

dificuldade em sentir prazer nas atividades que antes eram prazerosas.

dependência da pessoa amada. Nada mais importa.
depressão.

falta de apetite.

tristeza.

revolta, não aceitação do término do romance.


Depende de cada pessoa como vivenciar o fim da paixão. Alguns procuram fugir das emoções de tristeza ou revolta, através do álcool. Outros buscam o consolo dos amigos. Algumas pessoas se fecham em casa e choram até a última gota do cálice da paixão. Ou então vem o desejo de encontrar rapidamente um novo amor para compensar o vazio da solidão. Isso pode ser perigoso! Deve-se dar uma pausa para repensar a vida. Buscar outra pessoa para preencher a solidão pode ser pior. Atualmente, o amor é privilégio de duas pessoas inteiras e não, de duas metades.

O que fazer? Não reprima seus sentimentos, porque , em algum momento, eles vão escapar com fúria. Paixão nem sempre se transforma em amor. Amor é convivência e ele sobrevive quando a paixão se esvai. O próprio amor pode renovar a paixão.

A paixão é dependência física do outro. É como depender de um cigarro, da bebida ou droga. Há uma necessidade premente e ardente de fazer sexo com ela. Descrita por muitos como sufocante, inebriante.

 Lembre-se de que você é um ser completo. Não é somente matéria, mas tem coração, espírito e sentimentos. Sua essência precisa de alguém com valores parecidos com os seus que o ajude a viver melhor. Amor não é dependência.

O início de um romance é muito gostoso, ninguém pode negar. Como um bebê. Como um filhote recém-nascido. Tudo que é novinho desperta em nós um sentimento novo. Assim é o início de um romance, mas saiba diferenciar a paixão do amor verdadeiro.

 Muitos casais ficam anos e anos juntos e nem sabe o motivo. Alguém me disse: "Fiquei 15 anos com ela. Quando estávamos juntos, o sexo era inebriante. Nunca tive um relacionamento tão quente e tão intenso. Após o sexo , nada tínhamos em comum. Diferentes. Vazios. Cada um tratava da sua vida. Um dia, senti necessidade de uma pessoa que completasse minha alma e não meu corpo. Desejava outras sensações mais amenas , mais profundas. Terminamos. Encontrei outra mulher. Sou feliz, mas o sexo que tive com minha antiga paixão jamais terei com ninguém."

Algumas paixões fulminantes podem ter se iniciado em outras vidas. Por que não? Um bate o olho no outro e sente que já viu antes, sente uma sensação de familiaridade que não pode ser explicada na vida atual. Mas isso também não significa que vão ficar juntos para sempre.
Entendendo a reencarnação você poderá entender bem melhor suas emoções, sua vida sexual , falhas e virtudes. Conheça-se um pouco melhor e conhecerá o amor. Não lute contra seus sentimentos ou instintos. Mas você pode dominá-los. No amor, você domina as emoções e sentimentos. Na paixão, ela o domina completamente.

 Deixe o tempo passar naturalmente. Procure se conhecer melhor. Atividades esportivas são um bom antídoto para os sintomas ruins de uma paixão não correspondida. Procure a companhia de pessoas alegres e interessantes. Não estimule a depressão, não se isole. Aos poucos, tudo passará e estará pronto para uma nova paixão ou se você quiser um amor verdadeiro. E, por que não, unir as duas emoções? Amor e paixão?

O ideal é integrar no relacionamento corpo e mente. Alguns casais parecem ter esse segredo. Mesmo após anos de convívio, filhos criados, continuam tendo um ótimo relacionamento sexual. Veio de graça? Dádiva divina? Não. Mérito dos dois. Um ótimo relacionamento amoroso também tem a ver com a evolução espiritual de cada um. Essa experiência espiritual é a harmonia, o amadurecimento. Não temer responsabilidades.

A paixão não precisa de responsabilidade. É ou não é. Alguém pode dizer: "Mas eu quero me sentir novo , e só me sinto novo quando estou apaixonado." Sim. A sensação de estar apaixonado nos estimula positivamente. Ficamos como bobos. Assoviamos. Cantamos. Brilho diferente no olhar. Em parte , causado pelos hormônios. Mas você é um ser humano. Tem muito mais do que hormônios borbulhando. Cérebro. Você tem uma essência que não morre e , dentro dela, vive um grande gerador. Esse gerador é que determina sua infelicidade ou felicidade. Vidas pregressas. Experiências de outras vidas. Paixões pregressas. Tudo registrado em seu inconsciente.

 Sua vida é uma escolha diária. Se você só quer viver paixões quentes e nada de compromisso, direito seu. Então, viva intensamente essa paixão até ela durar.
E, se ela acabar, saiba que você é um ser dinâmico e depois de algum tempo poderá se apaixonar novamente. Não é maravilhoso?



bjos da
Charlotte


www.afh.bio.bf




 


Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003