Relacionamento - 04/04/2007
Seu relacionamento está sem sal?





Seu romance está meio sem sal e açúcar? Falta alguma coisa e você não sabe o que é? O casal não encontra mais tanto prazer em ficar junto. O sexo fica morno e sem graça. Será que é o fim? Nesse período, as brigas podem ficar mais freqüentes. Irritabilidade mútua e falta de compreensão.

Não há interesse em comunicar os sentimentos. A intimidade parece que está de malas prontas para ir embora.

Calma! Esses períodos mornos e sem graça nem sempre sinalizam o fim do amor.

O que fazer? Discutir a relação? Nem sempre é bom discutir a relação quando o homem, principalmente, não está interessado em ouvir. Discutir a relação pode forçar a barra se um dos dois está distante ou resistente. O homem pode ficar dispersivo e nem prestar atenção ao diálogo da mulher.Pode ser um mecanismo de defesa.

Fugir do problema, encarar de frente é protelação. Acomodar-se numa relação desgastante também não é solução.

Se você é homem mostre o seu lado mais sensível para compreender a mulher. Ouvi-la com atenção.

Se o parceiro estiver disposto, comente ou converse com ele sobre sua insatisfação íntima. O diálogo aberto , sem cobranças, pode aproximar o casal. Quando você fala sobre suas dificuldades sinaliza que deseja maior aproximação e apoio.Ele sente que está participando da sua vida. Queixas frequentes podem piorar o quadro tenso da relação.

Ocorreu algo diferente no relacionamento que pode ter ocasionado a falta de interesse de um ou de ambos parceiros? Uma traição? Mentiras? Mágoa ou ressentimento? São fatores que demonstram falha na comunicação do casal.

Agora, se a pessoa amada se fecha e não quer conversar sobre a relação, respeite esse momento. Deixe o parceiro respirar um pouco.

Não cobre, não discuta. Raramente, cobranças e exigências dão resultados positivos nessa fase. Podem provocar ainda maior afastamento. É comum esse raciocínio em algumas mulheres: "Ele não me ama mais! Será que está querendo romper?

"Ah, ele arrumou outra!" Esses pensamentos só fazem aumentar o medo e a insegurança. Sofrer antes da hora é perda de tempo.

Algo é imprescindível numa relação amorosa e madura: diálogo. Quebrar a comunicação pode ser fatal para o prosseguimento do romance. Talvez um fator mais agravante do que a diminuição da intimidade sexual.

O diálogo tem que fluir de maneira espontânea sem cobranças. Você pode comunicar o que está sentindo e até pontuar falhas no relacionamento mas sem acusações. A crítica, nesse momento delicado, pode romper com a estrutura do romance que já está delicada. Mas não finja o que não sente. Seja sempre assertivo!

Quando um casal se conhece, a sensação de encantamento é única. O despertar de uma paixão é muito prazeroso. Mexe com os sentidos, gera prazer intenso. Mas não dura para sempre! A chama tem que ser ativada.

Algumas pessoas estão sempre à procura de emoções novas. Quando o relacionamento esfria, partem logo para outro romance ou procuram na traição a satisfação das suas carências. Será uma eterna busca sem sentido.

Faz parte de um relacionamento amoroso enfrentar dificuldades, os defeitos da pessoa amada, os dias insossos, os momentos ruins.

O relacionamento muda com o tempo? Claro! Os seres humanos não são sempre os mesmos. Agora, algumas coisas precisam se manter para aquecer a relação como: lazer, atividades em comum, o diálogo, o beijo e o carinho.

Não vale encostar o corpo e achar que já está conquistado. Casal: dois. Mas são duas mentes. Mentes distintas. Tem que haver adaptação e não, parasitismo. Cuidado com o excesso de expectativas com relação à pessoa amada! Ela não é sua geradora de felicidade!

Outra coisa, estar apaixonado todo o tempo é impossível! Isso não sinaliza falta de amor. O sentimento amoroso é aquecido a cada atitude , a cada gesto e no dia a dia.

Fortalecer o amor é como ginástica e atividade física: tem que fazer com regularidade. Tem que se tornar hábito nutrir esse amor de tolerância, coisas novas e muito carinho. Toque e diálogo. Depois da crise , o prazer de estar junto pode voltar com força total.

Seu comportamento individual diante da vida também influencia o parceiro, sabia? Uma mulher muito queixosa ou ciumenta pode gerar crises na relação. Um homem sempre desatencioso e distante provocará desconfiança e mágoa. A atitude de cada um influencia o comportamento e a disposição do outro.

Use sua intuição. Quando o termômetro estiver em baixa, se ama o parceiro saberá pelo instinto o que fazer para atiçar a relação. Interesses em comum, passeios, viagens, sair da rotina, podem romper esse colar de tédio. Não tome a parte pelo todo. Não interprete um dia ruim, como falta de amor.

Um romance precisa da esperança. Ela ajuda muito. Ajuda bastante. Se você não crê no romance já está criando possibilidades de término. Falo de esperança , mas não de ilusão! Se perceber que o parceiro está muito distante e esquivo, está na hora de conversar sério. Se juntar isso com outros fatores, pode sinalizar de que o romance está chegando ao fim. Alguns sinais que podem significar uma crise perigosa:

Mentiras
A pessoa amada sempre arruma desculpas para não fazer sexo ou se esquivar dos encontros.

O toque, o carinho, o beijo , quase não acontece mais.
Momentos de intenso silêncio entre os dois.

A pessoa amada foge de qualquer conversa mais séria.

Planeja passeios ou viagens sem consultar você.

O diálogo desaparece.

A intimidade está cada vez mais rara.

Ameaça terminar por qualquer motivo.


Nesse caso, seja direto. Pergunte se a pessoa amada está querendo romper a relação. Melhor sofrer tudo na hora do que ficar protelando.

Você merece ser feliz! E tem que achar que merece senão vai se contentar sempre com migalhas! Ame-se muito, mas muito mesmo! O que não pode terminar é sua relação de amor consigo mesmo.

Às vezes, a temperatura morna e sem graça do relacionamento já é a solução.

Confie no seu futuro amoroso!






Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003