Verinha Verdadeira - 10/06/2007
O Fiapo de carne





Já tentou ficar despreocupado com um fiapo de carne entre os dentes? O churrasco na casa dos amigos estava ótimo. Carne suculenta. Cerveja estupidamente gelada. Maionese no jeito. O papo corre solto.

De repente, você descobre que está com um fiapo de carne entre os seus dentes. Não tem fio dental no bolso ou na bolsa. Não encontrou palito de dentes. Conseguirá conversar despreocupadamente com o fiapo grudado nos seus dentes? Claro que não! Não é nenhuma tragédia, mas incomoda. E como! É só colocar a língua no lugar que você sente o fiapo de carne. Ele não sai! Você sente com a língua que ele está lá. Faz uma manobra engenhosa com a língua e nada! Procura febrilmente na mesa, na cozinha, uma caixa de palitos de dentes. Não encontra. Daria tudo por um fio dental!

Incomoda, não? Você passa o churrasco todo pensando no fiapo de carne. Entra banheiro e tenta fazer um bochecho com água e sabão. Nada! O fiapo continua lá. Parece caçoar de você. Como se fosse uma bolha no dedo do pé! Um calo desagradável ou mesmo um sapato apertado.

São detalhes irrisórios, mas que incomodam. Esse desagradável desconforto é irritante! Você não pode contar esse segredo a ninguém! Nada parece ter importância durante o churrasco. O corpo bem feito da sua vizinha. Ou mesmo se você é mulher, o sorriso cativante do dono da casa. O fiapo de carne se transforma num grande problema. Todas as fibras do seu corpo sentem o fiapinho se remexendo entre os dentes.

Não vê a hora de chegar em casa e correr para o banheiro. Chegando em casa, sente a deliciosa sensação de limpar os dentes com fio dental. Pronto! Que alívio! Aí, você até consegue filosofar sobre a vida. Como um pedaço de fio dental provocou tanta felicidade?

O aterrorizante fiapo de carne sai como uma luva. Ah, que vontade de matá-lo, não? Enforcá-lo com as próprias mãos! No entanto, você sente um prazer macabro ao vê-lo rodando pelo ralo da pia. Você filosofa: "Como pude me estressar com um pedacinho de carne tão ínfimo?"

Sua vida volta ao normal.Como é bom viver sem um fiapo de carne entre os dentes!

A vida é assim mesmo! E, nem sempre são as tragédias os únicos vilões da sua vida. Às vezes, é o cotidiano que acabrunha, tortura e deixa a vida irritante!

Você está muito estressado e não sabe ter jogo de cintura? De repente, é aquela gola que não se ajeita quando você passa! Ou o vizinho que toca repetidamente o mesmo CD enquanto você quer dormir ou descansar. O cachorro chato do vizinho que não pára de latir. Parece que a vida fica insossa e chata. Você está a ponto de ter uma ataque de nervos!

São momentos torturantes que fazem a vida passar em câmera lenta. Aquela chave que se perdeu. Você não acha de jeito nenhum! Enquanto não encontra a chave, nada parece ter sentido! Ansioso, suarento, você procura a chave em todos os cantos da casa. São as chaves do seu carro!

Um zíper que emperra na hora daquele jantar romântico. Nada mais terrível do que isso, não? Aquela visita que aparece sem avisar enquanto você prepara almoço só para dois. Aparece a família inteira. Sentam-se no sofá e esquecem a hora. Você finge que está tudo bem ,mas não está. O insólito, o inesperado o irrita. Volta para a cozinha e coloca mais água no feijão.

O que fazer para não se irritar tanto com essas pequenas alfinetadas do dia a dia? Humor! Isso! Bom humor ! Controle emocional. Senão a vida é que vai controlar você. Será um mero espectador da vida, um barco sem rumo que navega conforme a correnteza.

Como você age quando algo não sai como planejou? O Controle emocional demostra maturidade psíquica e concomitante saúde mental. Descontrole, histeria, acessos de raiva podem demonstrar excessivo melindre, orgulho e ansiedade!

Tente não exercer tanto controle sobre a vida e as coisas. Solte-se! Deixe fluir! Acredite no seu poder de se sair bem das situações problemáticas.

Aprenda o valor da humildade. Pessoas muito irritáveis podem ser orgulhosas. Tudo as irrita. Por que? Não gostam de ser contrariadas de jeito nenhum. Como se fossem crianças mimadas. Temem mudanças.

Perdem o controle quando algo acontece e as tira do sono letárgico da vida rotineira.

São esses momentos, as dificuldades irritantes que nos preparam para os grandes feitos. Todo dia é um aprendizado!

Ria-se de você mesmo! Ria-se da vida e não leve tudo a sério! Mude de foco! Administre seu estress para que permaneça sob controle. Um mínimo de ansiedade você deve ter para resolver os problemas. A adrenalina gera ação e você consegue decidir e tomar atitudes. No entanto, nada de excessos ! Viva com sabedoria e jogo de cintura!

No dia a dia aperfeiçoe-se. A serenidade ameniza o nervosismo e o estress. Ameniza seu dia a dia. O riso cura muitos males.

Ah, não se esqueça do fio dental ! Ande sempre com ele para evitar o terrível fiapo de carne entre os dentes!

Verinha Verdadeira


Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003