Verinha Verdadeira - 10/06/2007
Viver sem o elemento Homem!





Quem diz por aí que , nós , mulheres podemos ser felizes sem "homem" está enganado. Você pode até viver, mas ser feliz...Filosofar que a vida é bela e que você pode fazer mil coisas, sem ter um homem a tiracolo é uma coisa. A teoria na prática é outra!

Tente sair à noite para se divertir:

uma balada, tomar chopp gelado, um barzinho ou um cineminha. Está sem namorado, sem um homem. Como você faz para sair se você é mulher? Se tem mais de 30 anos, a coisa fica mais complicada. Quase todas suas amigas estão casadas. Amigas solteiras, divorciadas nem sempre estão disponíveis ou com vontade de sair.

Liguei para uma amiga divorciada, a Bel. Ela tem 40 anos, duas meninas e trabalha num escritório o dia todo:

- Alô, Bel, tudo bem? O sábado promete... Vamos tomar um chopp gelado num barzinho? O que você acha?

(Pausa) Bel dá um longo suspiro e responde distraída:

- Ah, Verinha, hoje não dá! Não sei, to meio down. Acho que vou ficar em casa vendo um filme no DVD.

(Se a amiga tem um carro e você não, prepare-se! Tudo vai ser mais difícil! Algumas mulheres não gostam de oferecer carona. )

- Anime-se, Bel! Lave o rosto,coloque uma roupa bem "transada" e vamos sair!- (insisti bastante, mas ...)

Bel dá outro suspiro:

- Hoje não! Fiz faxina na casa e estou muito cansada. - As crianças foram ao shopping com o pai, mas daqui a pouco estarão aqui. Deixa para outra vez. Eu me sinto ridícula num barzinho tomando cerveja. Parece que estou indo para arrumar alguém. Parece que está escrito na minha testa: "mulher sozinha procura".

- Que bobagem!-retruquei, disfarçando a contrariedade.- Não vamos sair para arrumar companhia, mas para conversar.

Minha amiga não se convenceu:

- Não adianta!Saio com a expectativa de encontrar alguém. Um homem lindo, disponível, gostoso e carinhoso. Ele vai olhar para mim e eu para ele.Amor à primeira vistan! Nada acontece e eu volto para casa muito chateada, Verinha. Já pensou se acontece o pior? Encontro com meu ex-marido com a amante a tiracolo? Hoje não!- afirmou, categórica.

Desisti de convencer a Bel. Ela era assim mesmo. Ainda apaixonada pelo ex-marido. Fazer o quê!

Telefonei para a Carla:

- Carla, tudo bem? Vamos sair? Podemos pegar uma boite, um barzinho, um cinema.

- Oi, Verinha! Hoje, não posso! Vou esperar o telefonema do Paulo.(sua voz parecia animada)

- Paulo?!!!(fiquei muito curiosa)

- Paulo é divorciado , tem carro e apenas um filho. Não é maravilhoso? A gente se conheceu no escritório faz uma semana. Ele falou que vai ligar. Bem, faz uma semana que estou esperando o telefonema dele.(seu tom de voz estava um pouco evasivo)

- Vai perder o sábado, esperando o telefonema do Paulo?-perguntei irritada com a burrice da minha amiga.

- Claro!!Por que não? Fica para outra vez, amiga! Ele vai ligar, ele vai ligar! V..a..i...ligar!( ela repetiu de forma obsessiva. Coitadinha da minha amiga!)

Viu a coisa está feia? Dizem por aí que está faltando homem.

Vou tentar ligar para um velho amigo, o José Flávio:

- Oi, Zé! Tudo bem? Como você vai? ( quem sabe ele não me convida para um chopp com a turma)

- O que é que você manda, Verinha?

- Nada, quero saber se está tudo bem com você. Não vai dar uma saída com a turma? Nunca mais saímos juntos.

- Encontrei uma garota genial. Desta vez, vou me amarrar.- responde o Zé.

Ele sempre se apaixona, mas as paixões do meu amigo Zé só duram tres meses ou um pouco mais.

Desliguei o telefone.

Decidi que não queria ficar sozinha numa noite de sábado.

Você, minha amiga de infortúnio, já tentou tomar arrojada iniciativa? Sentar-se num bar e pedir um chopp? Sozinha, sozinha da Silva? Os homens podem sair sozinhos que ninguém se importa.

Um homem pode chegar num barzinho e pedir o que quiser. Sentar-se tranqüilamente que ninguém vai reparar. Mas, mulher sozinha num barzinho....

Eu já fui a um barzinho sozinha. Com a cara e a coragem. Sentei-me e olhei para os lados. Fingi segurança e desenvoltura. No entanto, notei que algumas mulheres me observavam disfarçadamente. Cochichavam.

O garçom veio e perguntou:

- Esperando alguém? Deseja alguma coisa?

Vacilei. Fiquei envergonhada. Tímida. O que eu falaria? Estava esperando alguém ou estava sozinha mesmo?

- Não estou esperando ninguém!- afirmei convicta.

Ele ficou me olhando com estranheza. Pedi um guaraná.

Fiquei vinte minutos e fui embora.

Não me senti à vontade comigo mesma! Pelo menos , eu tentei!

Já foi sozinha numa boate? Claro que não!

Depois dos 30, é difícil, minha amiga, arrumar companhia para sair. Depois dos quarenta,então.

Vou ligar para mais uma amiga, a Sonia:

- Sonia, tudo bem? Olha, que tal sairmos um pouco? A noite promete!

- Oi, Verinha! Não dá, sabe. Minha chapinha estragou.

- O quê?!! Sua chapinha quebrou e daí? - perguntei irritada.

- Sim, não esquenta a danada da chapinha. Você acha que vou sair por aí com o cabelo armado? Nem morta!

Desliguei o telefone. Estava animadíssima para sair à noite. Tenho saúde, ânimo e alegria, mas nenhum "Cristo" para me fazer companhia. O que fazer? Lamentar a solidão, curtir a raiva. Finais de semana são o maior teste para sua maturidade emocional e afetiva quando você está sem homem ou melhor sem um namorado.

Auto-conhecimento. Como se comporta quando está sozinha? Vítima do tédio? Você depende do exterior para ser feliz? Depende de um elemento masculino para se sentir animada, alegre e saltitante?

Depende das amigas para sair...Depende de carro para sair. Tem que ter dinheiro para sair.. e por aí vai.

Você vai fingir. Isso! Você vai fingir que a vida é maravilhosa sem homem. Uma maravilha. Seja independente de homem e de amiga. Não pode ir ao barzinho? Fique em casa mesmo e aceite a situação. Sem choro , nem lágrima. Pegue um DVD de comédia , faça uma tigela de pipocas e fique em casa mesmo. Por que não? Não gosta da sua própria companhia? Hummmm! Algo pode estar muito errado com você, mulher!

Aprenda a ser "despachada", desenvolta, quase extrovertida.

Faça muitas amizades, assim, quem sabe, você terá seus finais de semana garantidos.

Volte a estudar, entre na academia! Vamos, agite sua vida!

Lembre-se que a vida é bem dinâmica e tudo está mudando.

De repente, aparece uma turma animada e você volta ao "mundo dos vivos". Volta a circular, a sair e, quem sabe arruma um homem.



Se mesmo assim, não tiver companhia para sair, resigne-se! Adapte-se! A vida é feita de lições!

Se pediu laranja e lhe deram um limão, faça uma limonada, mulher!

É isso que vou fazer! Ficar em casa e assistir um filme light! Não vou assistir um drama de amor, senão vou chorar a noite inteira. Já imaginou como é delicioso se sentir mulher abandonada, sozinha e infeliz? Banho de masoquismo. E não coma muita pipoca senão você engorda e aí...ficará sem namorado mesmo, não é?

O telefone toca. Quem será? Ex-namorado? Estou absurdamente sozinha... Oh, céus! Oh,vida!

Minha irmã ao telefone:

- Verinha, preciso de um favor seu ! Está sozinha em casa? Vai sair? - pergunta Cláudia com certa ansiedade.

Irmã casada quando liga sábado à noite é porque brigou com o marido ou para pedir um favor. O pior dos favores. Tomar conta de sobrinho. O que você deve fazer? Ser uma boa samaritana e ajudar sua irmãzinha?

- Verinha, to falando com você! Pode ficar com o Júnior? Rodrigo e eu estamos precisando sair um pouco. Eu sei que você adora o Júnior!

Meu suspiro desanimado. Resignação forçada. Ser tia. Babá. Baby sitter. Meu sobrinho tem dois anos e não pára um minuto sentado. Pede água, sorvete, bala, brinquedo. Hoje, sábado à noite, esperava tudo, menos passar parte da noite, sendo babá!

Fiz minha última tentativa para escapar da função de babá em pleno sábado à noite:

- E a mãe? Já ligou pra ela?

- A mãe está com enxaqueca. Puxa, Verinha! Ele é seu sobrinho!

Meu sábado estava definido. Eu poderia simplesmente dizer um não bem redondo! Inventar que um moreno maravilhoso iria me buscar às 22 horas para dançar. Ou então, falar que eu estava na t.p.m. Ou até contar outra mentirinha inocente tipo: a turma me convidou para um jogo de trinca, uma cervejinha. No entanto, aceitei a tarefa de bom grado. Brincar com o sobrinho de olhos azuis numa linda noite de sábado!

Minhas queridas companheiras de infortúnio, é barra , tentar ser feliz num sábado à noite sem um homem a tiracolo,sem um programa noturno legal, mas fazer o quê?

Você nasceu grudada num homem? Antes de conhecer seu ex-namorado, seu marido, seu amante, você estava viva, não estava? Então, você pode muito bem viver sem ele. Nasceu sozinha, pelada...Conclua o seguinte: sem homem ou com homem, está na vida para ser feliz. Seja feliz com o que tem!

Homem também não nasceu grudado na mulher. Somos individualidade distinta uma da outra. Viver a dois é viver a dois! Não é somar um com um e resultar um!

Chega de filosofia barata, a questão é essa, por enquanto: você não tem namorado, nem marido, nem amante, nem coisa que o valha.

Tente, minha amiga, ser feliz sozinha mesmo. Eu lhe garanto que a única companhia que não vai lhe abandonar nunca é você mesma.

Viver sem homem é difícil, mas não impossível!
Ah , prefere estar mal acompanhada do que sozinha? Ih, seu caso é para psicólogo, minha querida.


Sabe a diferença entre se sentir sozinha e estar sozinha? Esse é o segredo. Tenho muitas amigas casadas, namorando e se sentindo frustradas e mal amadas. Insatisfeitas. Ranhetas. Elas não tem um homem, um companheiro, mas um traste! Muitas amargam uma solidão doída sentada num sofá ao lado de um estranho. Sábado à noite. Televisão ligada. Marido de pijama distraído. Sonolento. Cansado. Desinteressado.

Ah, mas você vai dizer assim: "pelo menos, elas têm uma companhia para sair." Nem sempre! Muitas ficam em casa e o homem traste não as convidam nem para tomar um café na esquina.

Obviamente que tenho amigas apaixonadas, felizes e encantadas com seu homem. Desejo para minhas amigas apaixonadas toda felicidade do mundo. E que seus homens saibam cativá-las.

Cativar é a palavra!

Queridas amigas solitárias, sejam criativas e saibam viver com qualidade até que apareçam um homem de qualidade. Ninguém preencherá sua vida a não ser você mesma.

É bom ser mulher!

Até breve!

Verinha Verdadeira.

Obs: Verinha Verdadeira é nossa personagem virtual. Ela tem 42 anos e está à procura de um amor. Direta, objetiva e verdadeira.



Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003