Dona Cotinha - 26/07/2007
Ser avó no mundo atual!






No meu tempo de "mil novecentos e bolinha" avó tinha cara de avó, jeito de avó e fala de avó. Geralmente, mulheres magrinhas ou fortes matronas de ar terno sentadas na cadeira de balanço tricotando ou fazendo crochê. Deixei de fazer crochê há pouco tempo por causa da visão. Afinal, são quase 107 anos!

Eu já tenho bisnetos adultos e um tataraneto de um ano de idade. Fui uma avó agitada e alegre nos meus sessenta anos de vida . Isso faz muito tempo, não? As mulheres do meu tempo gostavam de acalentar netos, contar histórias para as crianças. E, principalmente estragar os netos. As avós do meu tempo viviam menos. Tinham mais derrame ou doenças do coração. Agora, a expectativa de vida dos idosos aumentou para o terror do governo e do SUS!

O netinho nasceu para ser mimado e estragado pela vovó ou pelo avô. Quem é que não gosta de comer bolo na casa da avó? Avó é uma mãe mais light ou mais diet( falando termos modernos)

Eu estraguei sim meus netos, mas de uma maneira gostosa e relaxada. A avó mostra o lúdico da vida, não? Quando se pensa em avó a gente só pensa coisa boa. Bem, no meu tempo, conheci uma avó que colocava sua neta ajoelhada em caroços de milho quando desobedecia alguma ordem. Sua braveza era somente aparência. No entanto, era exagerado, não? Já ouviu falar em palmatória? Isso nunca usei.

Agora, as avós mudaram. Não reconheço mais! Um dia desses , conheci uma bisavó de 52 anos de idade. Sim, sua bisneta está com pouco mais de um ano. A avó é uma jovem de 36 primaveras. Isso mesmo! A bisavó é uma mulher sorridente e alegre. Não tem jeito de avó. Parece mais uma irmã mais velha da sua bisnetinha.

As avós agora têm o corpo malhado. Mais saúde... Bem, em termos, sabe. Minha bisneta está com 35 anos e parece que tem 100! Estressada demais. Parece que tem pressa de viver. Quer fazer tudo ao mesmo tempo. Quando vou à casa dela, fico admirada! Uma comida esquisita sem gosto nenhum. Tudo light e tudo diet! No entanto, sua vida não tem nada de light! Trabalha oito horas por dia e ainda malha na academia nos finais de semana. No domingo, está um bagaço! Espalhada no sofá com ar de cansaço.

As avós agora vão ao baile de terceira idade. Fazem ginástica e até malhação. Isso é ótimo! Jamais fale que está ficando velho! Isso não existe! Suas limitações vem da alma ranzinza e não da matéria. A matéria só plasma o que tem dentro da sua cabeça caduca! Se a sua cabeça funciona legal será sempre JOVEM. Assim, como eu! Não posso mais fazer cooper, mas tenho uma mente lúcida e ágil.

As vovós namoram, fazem amor e viajam mais. Isso é muito bom! No meu tempo, acho que a mulher era um pouco travada. Muito reprimida por causa do preconceito com as mulheres da nossa época. Mas tínhamos vantagens. Não tínhamos tanto medo de envelhecer!

Prefiro meu rosto enrugadinho a um rosto com cara de EMPADA!

Vovós modernas façam cirurgia plástica, sim, mas procurem um bom profissional. Senão a emenda fica pior do que o soneto, viu?

Vovós modernas vocês precisam do exemplo das avós dos tempos de mil novecentos e bolinha. Calma para viver e curtir os netinhos. Todo mundo tem pressa demais. Até as crianças têm pressa de crescer. Pulam as melhores fases da vida: brincar de boneca, brincar de casinha, de carrinho rolemã. Agora, as meninas com seus peitinhos recém-natos desfilam pelas baladas beijando um monte de meninos. Aí, ficam com "as bichas" assanhadas e acabam fazendo amor antes da hora. E o furor é tanto que não usam camisinha. Quando acordam para a vida deixam um presente para os pais assustados: um neto. E a jovem mamãe não sabe se vai para à balada ou fica em casa amamentando seu bebê.

Adoro o que é moderno, porque precisamos evoluir. Só que tudo tem um preço. As avós malhadas perdem um pouco daquela ternura das vovós de cabelos brancos. A adolescente fica perplexa: "tenho uma avó ou uma colega de balada?" Certamente, que a avó moderna estando mais saudável poderá acompanhar melhor seus netos. Só que elas nunca tem tempo!

Vamos curtir nossos netinhos! Vamos arrumar um pouco mais de tempo para fazer bolão de fubá e esperar os netinhos famintos chegarem. E correrem para nossos braços dizendo: "Vovó querida, eu te amo!"

Vamos estragar um pouquinho nossos netinhos. Enquanto os pais falam NÃO a gente diz um sim. Minha casa vivia cheia de balas e guloseimas para o terror dos meus filhos:

"Mamãe, a senhora está estragando sua neta!"

Estragar netos é outra coisa! Podemos sim contribuir para a educação dos nossos netos mostrando a eles nosso exemplo de vida e experiência. Jamais abdiquei do respeito. Nunca permiti que meus netos me chamassem de : "Velha, coroa ou mesmo você!" Passei aos meus netos os valores essenciais da vida: respeitar os mais velhos, ser gentil, cavalheiro, ouvir as pessoas.

Estragar filhos e netos é somente enche-los de presentes e mimos. Não colocar limites. Substituir o carinho por um carro zero quilometro. Substituir os limites por uma liberdade fora de hora.

Tudo tem seu tempo e sua hora!

Se você é bem jovem e já é vovó, lembre-se um pouquinho do exemplo dos mais velhos. Alie sua juventude com a experiência daquela senhora de cabelos brancos que balançava na cadeira com ar terno e sereno.


A bisavó de cincoenta e dois anos mora em Guaratinguetá- SP e tem uma bisnetinha de nome Mariana.

Cotinha Fernandes


Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003