Cantinho da Leitura - 12/08/2007
Homenagem ao Dia dos Pais

 





Pai!... Que palavra tão singela!  Invoca Proteção, Amor Intenso. Pai é apenas uma parte de um todo. Faz parte de uma Família. Um vínculo afetivo que se estende ao longo do tempo. A gente pensa assim, porque aprendemos a aceitar essa imagem.  Será que algo mudou nesse mundo moderno?

       A instituição familiar sofre mudanças em função do progresso e do impacto de gerações. Há uma diversidade de vivencias , mas o vínculo familiar continua, apesar dos desacertos e da inversão de valores. O ser humano sempre encontra formas de adaptação na vivência do amor e dos relacionamentos.

     “Os meus filhos, os seus e os nossos!” Surgem novas famílias e novos pais! As pessoas querem se adaptar ao ritmo tecnológico e cibernético dos filhos. Adaptação dos filhos aos valores diferentes dos pais. Se, em alguns aspectos, surgem conflitos ou desavenças, é também fonte de amadurecimento da família.

    Precisamos acompanhar o progresso sem mudar nossos valores e sentimentos. Preservar a família, núcleo de amor e fraternidade. O jovem começa logo cedo sua vida sexual. Tem pressa em tudo. Quer viver o seus momentos de êxtase e acaba se tornando um pai adolescente. Um bebê entra em sua vida. O mundo fica confuso. Novas responsabilidades. E a vida toma um novo rumo . Além do vídeo game e a internet, passeios com o filho, troca de fraldas e mamadeiras. Amadurecimento súbito! Pais e filhos que mais parecem dois irmãos. No entanto, uma riqueza de experiências positivas nesse convívio. O filho aprendendo com a jovialidade do pai. O pai amadurecendo com a dependência do filho. 

  Os relacionamentos afetivos estão diferentes. As pessoas querem mais do amor. Surgem os pais de meia idade. Gera-se um filho de um novo relacionamento! “E quando eu estiver mais velho? Será que eu não vou ver meu filho crescer!”- são os clássicos questionamentos desses pais. Ah...  por que questionar sobre  futuro? Pensem no agora! Toda criança tem que ser bem-vinda. Acredite! Nada acontece por acaso! Pai, tire da gaveta da memória todos os sorrisos, sua criança interior e a vontade de viver. Os sorrisos do nenê, seus primeiros passos, serão um recomeço para você mesmo! Aposente o medo, a insegurança e viva esse momento!

  O "Pãe" também merece destaque! Aquele pai que também é um pouco mãe. Joga bola com o filho, pensando no que fazer para o jantar. Uma família de apenas duas pessoas: pai e filho. Integração completa de paternidade e maternidade. Doçura e liderança. Amor e disciplina.

  E os padrastos? Às voltas com enteados enciumados, carentes e indisciplinados! O que fazer com os complicados pacotinhos que vem de um novo relacionamento? Ninguém substitui o afeto paterno. No entanto, o padrasto pode ser um companheiro. Formam uma família de crianças privilegiadas. Parecem ter dois pais. Duas casas. Duas famílias.

Ah...  e aqueles pais que só descobrem que são pais após um exame de DNA? Susto! Às vezes, indignação! Noutras, alegria! São pais biológicos, mas essa experiência pode se tornar uma grande troca de amor e companheirismo!

Os pais do coração! Podem não ser  os pais biológicos, mas a sua paternidade está no grande coração: amigo e carinhoso. Seu pai é adotivo? Você tem muita sorte! Laços do coração, às vezes, são mais fortes do que os de sangue.

  Alguns pais vivem apenas no porta-retrato da sala. Distancia e saudade. A dolorida ausência do coração. Outros, partiram para outra vida deixando um grande vazio! Alguns seguem por aí, ignorando os filhos ou apenas fazendo filhos. Mesmo assim, haverá um dia em que a vida os despertará! Possibilidade de reencontro e perdão. Lágrimas misturadas à nostalgia do tempo perdido!

  O dia dos pais pode ser um momento especial para você! Algumas pessoas têm dificuldade em exteriorizar seus sentimentos de amor em relação à família. A causa pode ser timidez, meio ambiente, educação ou diferenças de temperamento. Ou então, ressentimentos e mágoas do passado.
Nesse dia especial, aproveite a oportunidade para se aproximar de seu pai. Aparar as arestas; abraçá-lo com carinho. Se você puder, escolha um presente que seja de acordo com o jeito de ser do seu paizão. Mas, lembre-se, melhor que presente, vale sua presença e o abraço carinhoso.
Você e seu pai estão brigados? Quem sabe se neste dia surge uma oportunidade de reconciliação? Ou mesmo de pensar com carinho em um  reencontro? Nesse dia, avalie seus sentimentos e atitudes como filho.

Seu pai partiu para outra dimensão? Reserve esse dia para lembrá-lo com saudades . Nada de desespero ou revolta! Onde seu pai estiver, sentirá sua vibração amorosa.

Você não conhece seu pai? Quem é a figura masculina que lhe trata com carinho? É apoio e força em sua vida? Talvez, nesse dia, essa pessoa mereça um abraço especial e a sua gratidão.

Afora todo o comércio que o dia se tornou, podemos fortalecer vínculos e exteriorizar nossos reais sentimentos.
 

Esse texto é dedicado  ao meu querido pai que sempre me ensina muitas lições de vida.

 
 

 


Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003