Entrevistas - 02/11/2007
Entrevista curiosa com o terapeuta sapo Geraldo





Estava anoitecendo e eu chegava em casa. A floresta parecia mágica. Cheia de sons. Grilos agitados. Corujas espertas. Morcegos passavam voando. Como sou bruxa estou acostumada com os sons e os bichos da floresta.

Estava preocupada com algumas magias por fazer. Tanta gente mal amada. Mulheres solitárias. Homens sofridos. Crianças desamparadas. Não há feitiço que chegue! As wiccas espalhadas pelo mundo sabem disso. Precisamos de muitos feitiços de amor para elevar a sintonia do Planeta Terra.

É necessário acreditar no amor e na vitória do Bem.

Mesmo assim, eu precisava de assessoria, um auxiliar especial. Entrando em casa , dei de cara com ele. Estava parado no meio do meu jardim e saltou perto do portão. Era verde e bonito. Seus olhos me observaram. Com minha mente de bruxa percebi que era um bruxo também. Um sapo bruxo. E, não estava ali por acaso.

Algumas pessoas têm medo de sapo ou rã. São os bichinhos que equilibram a natureza e cuidam muito bem do nosso ecossistema.

Sapo não fala, mas esse falava e muito. Tinha ar de intelectual. Só faltava os óculos. Ele me cumprimentou na sua voz de sapo:

- Vim lhe ajudar, Magnólia. Eu sou o sapo Geraldo. Prazer em conhecê-la.

- Ajudar? Um sapo? - perguntei com ar de riso. Empurrei o portão e ele pulou na minha frente. Quase levei um susto. Seus olhos eram bem interessantes. Seria muito espetacular se ele virasse um príncipe. O sapo Geraldo explicou:

- Sou um terapeuta. - olhei para ele incrédula.- Sim. Dou consultas. Posso ajudar as pessoas.- explicou e seu peito ficou inchado de repente.

Era um sapo vaidoso. Será que ele não sabia que corria o risco de fazer parte do meu caldeirão?

Ah, mas o sapo Geraldo adivinhou meus pensamentos e respondeu à altura.- Não estou aqui para fazer parte das suas magias ou feitiços. Quero ajudar as pessoas.

- Mas você é um sapo.- retruquei.

- Em Relax Mental tudo é possível desde que o objetivo seja para o bem comum. - ele explicou fazendo pose.

- Ah,sei! Mas é capacitado para tal? - perguntei com certa ironia.

- Claro, minha experiência vem dos pântanos dessa floresta. Meu doutorado. Mestrado em psicologia... e por aí vai...O cliente escolhe e imagina. Sou guru, mago, conselheiro, amigo e ... Mas ainda não viro príncipe como já falei...- sorriu com charme de sapo.

- Quem o mandou para meu jardim?

- Sei lá, Magnólia! - respondeu, com bom humor. - Serei uma espécie de sapo conselheiro para consultas rápidas, objetivas e práticas. Assim , como eu faço com meus queridos insetos. Olho, miro e puft! Sapeco meu almoço ou meu jantar. Minha vida é simples, mas passo por transformações. Quando pequeno sou girino. Quando adulto sou desenvolto e feliz. Sendo feio e viscoso, fico a salvo de alguns predadores.- observou.

Eu me rendi à inteligência do sapo Geraldo. No entanto, minha curiosidade estava aguçada. Perguntei:

- Por que não me mandaram um auxiliar da raça....comecei a perguntar, mas ele me interrompeu:

- Raça humana! Um discípulo de Freud ou seria de Jung... ? - ele riu um riso de sapo.- Não menospreze o meu cabedal de conhecimentos. As pessoas estão precisando de um sapo inteligente e prático como eu . Como sou feio ninguém vai se apaixonar por mim. Às vezes, o cliente se apaixona pela terapeuta. Ou então, a cliente pelo terapeuta.. E, comigo isso não vai acontecer.

Precisava saber mais sobre ele:

- Você se acha mais entendido do que os terapeutas humanos? - perguntei curiosa. Um sapo bobo e vaidoso era o que eu menos precisava em Relax Mental.

- Vim para uma tarefa especial. Vou brincar com as pessoas e enquanto brinco... ajudo e aconselho.- ele explicou.

- Problemas não são brincadeira, sapo.- repliquei quase irritada.

- Você também está precisando das consultas do sapo Geraldo. Irrita-se com tudo e se sente a dona da verdade.- o sapo sorriu um sorriso de sapo.

- Ora, não me sinto a dona da verdade.- resmunguei.

- Uma bruxa metida a sabe tudo ... e começa a ficar estressada. Quer uma consulta? - ele perguntou quase rindo.

Eu dei de ombros e me recompus. Perguntei:

- Como é sua linha de terapia?

- Não tenho linha e nem agulha.- observou.

Fiquei irritada. Um sapo caçoando de mim.

- Viu? Nada entende de terapia e aconselhamento.

O sapo ficou sério de repente:

- Na verdade, ninguém entende nada... nessa vida. Mas uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Entendeu? Vou ajudar as pessoas com meu bom humor, minha irreverência mas sem perder o respeito.

- Vamos tentar.- falei um tanto incrédula.

- Mãos à obra! Você vai gostar de mim! Todos vão!

- Aonde serão as consultas? - perguntei preocupada.

- No espaço Relax Mental.- ele respondeu e deu um salto desaparecendo no meio do jardim. Podem agendar as consultas.

O sapo Geraldo me convenceu. Pois é, mais um colaborador em Relax Mental. Vamos ver o que ele vai aprontar, né?

Magnolia Francisca


Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003