Cantinho da Leitura - 01/08/2008
Psicografia: saudade daqueles que partiram





Quando a saudade apertar seu peito e a revolta surgir ante a aparente perda da pessoa amada... pensa naqueles que ficaram na Terra.

Dê um abraço apertado naqueles que estão com você na jornada da vida.

A separação através do desencarne é temporária.

Aqueles que foram precisam da sua paz, da saudade sem apego, do seu amor sem egoísmo para continuar a jornada em busca da evolução.

Quando sentir vontade de tocar aquele que se foi, dê um abraço bem apertado na pessoa querida que anseia por uma palavra amiga, por um beijo seu e pelo seu afeto.

O amor alivia a saudade e a fraternidade nos eleva até Deus.

Não existe a separação, nem a distancia e nem o tempo.

Aquela pessoa querida que partiu para outra dimensão sentirá seu carinho, seu pensamento de luz e de amor.

O amor caminha através da energia do pensamento.

A ilusão é que nos faz acreditar que estamos separados de quem amamos...

O que nos separa de quem amamos é o desespero, a revolta e a falta de fé. É perturbação e desalento na alma daqueles que esperam de você, superação e força.

Deus é bom e o verdadeiro amor une todas as pessoas sem fronteiras.

Fortalece a fé e espera trabalhando, amando e perdoando, o dia em que reencontraremos aqueles que amamos.

Mesmo na Terra, através do sono, do amor , da mediunidade, Deus faz o correio do além e , assim, reunimos forças para continuar vivendo e trabalhando...

Não existe separação para os corações que se amam...

Pense nisso...

Alivia a dor na lembrança que alivia, no amor que tudo supera e na esperança do reencontro.
Auta de Souza.




Foto de Ricardo Monteiro

www.albumdanatureza.com.br




Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003