Relacionamento - 01/08/2008
Outra abordagem sobre traição





Traição - trair, atraiçoar, ser infiel...

Em nossa tradição monogâmica -a traição não faz parte do acordo amoroso ou legal de um relacionamento afetivo.Está implícito num relacionamento a entrega, a confiança e o respeito.

Quando esse acordo não é cumprido... E a outra parte NÃO SABE a gente diz que Fulano traiu Sicrana ou vice-versa.
Na verdade, não existe um ser na Terra que já não tenha traído alguém.Traído a confiança de um amigo, do patrão, do seu partido político. Vamos incluir a traição dos votos profissionais, religiosos. É descumprir o trato e agir contra a ética estabelecida.

Trabalho com aconselhamento e orientação das pessoas, compartilho segredos que jamais poderão ser comentados. Isso faz parte da ética profissional. Aprendi na faculdade.Devo cumprir com essa ética e trair o consulente. Ter respeito com o ser humano. Todos os profissionais de saúde, de exatas, humanas tem que agir de acordo com ética.

Mais do que regras estabelecidas pela lei, pela sociedade e pela nossa cultura o que é mais sagrado ainda é como funcionam nossos contratos íntimos. Você age de acordo com o que pensa? Existe equilíbrio entre as regras externas e aquelas que estabeleceu pra si próprio? A partir daí, começa a surgir algo que chamamos de paz íntima. Quando funcionamos de acordo com nosso eu mais profundo, a sensação vem naturalmente. Diferente da imoralidade e da insensibilidade. E, também, da falta de moral dos psicopatas: ausência completa de culpa e afeto.

A traição pode ser também uma verdade já existente que é aflorada. Chega à superfície. Quem trai a confiança do ser amado está encontrando uma verdade dentro dele mesmo. Pode não ser a mais bonita, mais é sua verdade. Algo está precisando ser trabalhado no relacionamento. Precisando ser revisto, conversado, ponderado ou encarar a verdade mais crua: a morte do amor.
Pode começar na essência espiritual do ser. O desejo e o sexo começam no espírito e encontram sua forma de expressão na matéria. Assim, também funcionam todas nossas emoções: de dentro para fora.

Você pode pensar o que quiser. Pode pensar em A, mas falar B. Pode até agir de um jeito diferente do que pensou. E, com a pessoa amada, o acordo amoroso é uma troca: de valores, pensamentos e principalmente atitudes...
Quando algo começa a acontecer dentro da sua mente que o outro não pode saber o processo de traição já está começando, principalmente quando envolve sentimentos compartilhados entre o casal.

Li um livro sobre Materializações Espíritas. Não me lembro o autor.Havia a ilustração de um casal dormindo no quarto. Saía do corpo de ambos um fino cordão prateado que os ligava aos respectivos espíritos. Ambos dormiam juntos, mas com pensamentos e ideais diferentes. Volitaram em direções opostas em busca de outras pessoas. A origem de tudo pode começar até no plano espiritual onde estamos parcialmente livres da matéria e das amarras da carne.

Não é o que você diz que representa a fidelidade, mas a sua verdade. A vontade está lá enrustida e só espera a oportunidade.Às vezes, fica apenas no plano mental. Consegue compreender o que o motiva para fazer escolhas e tomar atitudes? Por que? Para que?

Atualmente, as pessoas estão muito imediatistas. Encaram os relacionamentos de uma forma descartável e muitos erros podem começar dessa forma de encarar um relacionamento. Tudo já começa errado por conta da alta expectativa e da ilusão de que o outro tem que ser você ou agir como você age.

Alguns homens e mulheres acham que a traição só existe quando há afeto. Um homem de 44 anos me disse:

“Sou casado, mas há cinco anos saio várias vezes com uma mulher. Não acho que seja traição, porque não a amo. Apenas uma aventura! Minha esposa nunca descobriu e, se sabia, disfarçou bem. Dei um passo em falso, mas descobri muita coisa a respeito dos meus sentimentos a respeito do nosso casamento depois disso”.A traição não é solução para a cura do relacionamento, mas indica um sinal de alerta.

A traição é a descoberta de que algo está ocorrendo e precisa ser cuidado, analisado.Geralmente, a traição mais doída é a que ocorre no plano emocional e afetivo. Há um comprometimento da emoção e do sentimento de amor que era oferecido a outrem.

Atendi uma mulher muito bonita e muita bem casada.(sic)Mas, gostava de outro também e o marido sabia. ISSO É TRAIÇÃO? Acho que não. Ela foi corajosa e achou melhor contar a verdade e encarar de forma bem madura as conseqüências. Tinha que fazer uma escolha. O peso de um triângulo amoroso é forte demais para que um relacionamento resista.

Se você está traindo a confiança do seu marido, da sua esposa, do seu amado, do seu parceiro... Como se sente? Descobriu a sua verdade. Algo está acontecendo no seu relacionamento ou com você mesmo e pede mudanças urgentes. E a mudança tem que partir de você mesmo.
Analise bem a situação sem a inutilidade da culpa.

Acho que o verdadeiro amor é ação e decisão! O amor é transparente. Não responsabilize totalmente o outro por causa de sua traição , mas você mesmo. Enfrente com muita coragem a responsabilidade sobre suas atitudes.

Sente que está traindo a si mesmo? Trair pode ser falta de rumo na sua área sentimental. Indecisão. Medo de mudanças. Acomodação. Falta de coragem. Enquanto não decido vou seguindo a mesmo.

Preparado para conviver com as conseqüências das suas atitudes? Mesmo que o outro nunca a venha saber VOCÊ SABE. Poderá conviver bem com isso? Quando a gente se ama sabe o que fazer e o que não fazer.

Não existe o certo e nem o errado, mas atitudes que geram conseqüências.

O termômetro é sua consciência, seus valores morais e espirituais. Cada um tem uma maneira de ver a vida e o amor.

Perdeu a paz íntima e a serenidade depois que começou a trair? Vive ansioso, nervoso e tenso? Isso é um sinal de que não agiu de acordo com sua natureza interior. Precisa enfrentar o medo, fazer escolhas e tomar decisões.

Só assim encontrará o amor e a paz que tanto procura!

Fazendo um trabalho de auto-aprimoramento descobrirá exatamente o que é real e o que é apenas ilusão.

Seja feliz!



Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003