Verinha Verdadeira - 20/02/2009
Você está zen?





O mundo atual pede que você caminhe, ande na esteira, pratique esportes. Tenha uma vida ativa e antenada. Esteja totalmente conectado ao e-mail, ao seu navegador, ao seu provedor. Quiçá ao orkut, ao msn, ao space... E, também, de olho no celular, nas mensagens , nos torpedos, no foto torpedo. Sinais, senhas, alertas, notícias. Se você não fica antenado estará ultrapassado. Não pode nem passar perto da máquina de escrever, coitadinha. Relegada ao tempo do "onça."

Começa então a desenvolver toc, neurose, estress, perda de memória. Se não checa os mails sente faniquito. Parece que algo está faltando. Sai sem o celular;volta correndo para buscar.

Se não entra no msn os amigos reclamam. Chega em qualquer evento munido da máquina digital. Tira fotos para atualizar seu orkut. Isso é ser in ,estar dentro da moda cibernética.

O preço do lap top baixou. Quase todos já compraram um e desfilam pelos shoppings da vida concentrados na net. Navegando. Totalmente informados. Está lá a informação sobre tudo o que você quiser. Pode estar na net seu grande amor também.

Aí se cadastra num site para arrumar uma amante virtual, namorada, namorado ou até mesmo um sexo bom. Sim, sexo virtual parece bom. Não contamina, não traz aids e nem gonorréia. E você pode ver o fulano ou a fulana na web cam: pelado, nu em pêlo, fazendo pose, enfim. É quase real. Você não está lá , mas é como se estivesse com a gostosona virtual. Depois, termina tudo ali mesmo e ela some do msn como um cometa brilhante para seu alívio. E esperto como é nem pensa em dar o número do celular, porque você é casado. E a gostosona do msn poderá grudar de verdade. Você não pode. É casado. Ou casada. Enrolado. Enrolada.

Se por um lado você se sente por dentro da informática e contenta o chefe com suas idéias fresquinhas... Por outro não se sente feliz.

Sente algo no seu interior que nem o terapeuta consegue explicar. Um medo de não sei o quê. Uma solidão. Ou bebe demais. Ou dorme de menos. Compra seu notebook e fica alegrinho. Passou uma semana e já vem aquele vazio novamente.

Melhor achar que está deprimido. Pedir uma receita para o psiquiatra. Toma anti-depressivo e pronto.

Bem, seus amigos falam que está com síndrome do pânico.Acha que está com pânico mesmo. Está na moda. Melhor do que angina ou enfarte do miocárdio. Se bem que suas veias maltratadas pelo seu mau gênio podem estar entupidas.

Vai para um spa da moda. Come alface e toma banhos de ofurô. Afoga o estress dentro da banheira de espuma. Esquece por alguns dias do banho enlouquecedor da vida agitada. Da mulher chata. Do marido de pijama. Das dívidas. Das coisas que você AINDA quer comprar e não pode AINDA.

Ou vai para roça. Sente o cheiro bom do mato, do café no coador de pano. Os dias passam e, você que pensa que está zen, fica de miolo mole. O celular está fora de área. Não levou o laptop. Não sabe se chegou algum e-mail importante ou não. Tem medo de perder algo que pode ser fundamental para sua carreira. Afinal, sonha em comprar o carro do ano se vier aquele aumento sonhado. Juramentado; como falava o saudoso Paulo Gracindo na novela o Bem Amado.

Mas tem que voltar para a vida. Não dá para fugir. Não dá para ficar zen o tempo todo. Zen! Afinal, você nem sabe o que é zen! Dizem que meditar é bom. E você entra na yoga. Faz as posturas. Dizem que ir ao culto evangélico é bom, muda a vida. Corre para encontrar Jesus! Ou quem sabe procura um médium para ter a certeza de que é eterno! Ou para obter alívio para seu coração perdido nas senhas, na neurose e na solidão sem fim!

Precisa se sentir bem!

Está com sede de viver bem! De viver de um jeito novo e não sabe como!

Sai do centro espírita e esquece tudo o que o orador falou.

Entra no engarrafamento e xinga o outro motorista até a garganta doer! O estress anda lado a lado com você. Como uma sombra! Ah, mas a gente não percebe a própria neurose. É sempre do outro! O outro é mau. Não o compreende. O outro lhe faz sofrer e o tira do sério. Dessa maneira, injustiçado, vítima do azar e do estress, jamais será feliz! Oh, céus! Oh,vida!

O mundo seria bom se não existissem os outros: a mulher, o marido, os filhos aborrecentes, o cachorro chato do vizinho, o gato maluco da rua, o chefe mal humorado,o balconista distraído e a telefonista enervante. Na outra encarnação você vai pedir para reencarnar no Tibet como monge celibatário!

O que fazer?

Se é mulher tenta se aceitar como é. Vem a propaganda, a vizinha de bumbum novo de silicone. A gostosona do escritório de peitos duros de silicone mostrando o sorriso branco de doer.E você inveja e quer fazer igual. Se não fizer uma lipo jamais encontrará um marido. O mundo é das frutas! Suculentas!O mundo das mulheres é uma imensidão de bundas arrebitadas, duras. Peitos enormes, duros, esquisitos. Malhação que não pára! O mundo das mulheres é feito de botóx, de cirurgia plástica! O mundo das mulheres não admite o passar do tempo! As mulheres atuais sentem muito medo! E você quer ser sempre jovem, bonitona, feliz e sorridente como as beldades de Hollywood!

Como ser feliz nessa parafernália toda?

Ficar zen? Como?

Sei lá. Seu tivesse a receita pronta...Hum!


Não faça drama. Desnude sua alma. Olhe para dentro de você. Na medida da sua infelicidade ou felicidade estará o caminho verdadeiro. Falta de paz: saiu do seu caminho.

Viva com a emoção na medida. Não esperneie...É uma onda , não um tsunami. Não queira estar no controle o tempo todo. E também não se perca jogando seu remo no mar! O remo das suas emoções!

Viva antenado com sua energia ! Conectado ao que é bom realmente pra você. Pare de se comparar com os outros. Ou mesmo julgar o comportamento alheio.

Você é você!

O outro é o outro!

Nem santo!

Nem totalmente zen!

Nem totalmente mau!

Mas tentando ser bom!

Sua bondade aparecerá e o eu iluminado também. E cativará os outros na cirurgia SILICONIZADA do amor , da paciência e do otimismo.

NÃO FAÇA DRAMA COM SUA VIDA .

Se está com um calo trate, ponha pomada,mas não viva como se estivesse sem pé!

Se perdeu o pé,valorize o que ficou!

A vida é uma lição diária. Cada um aprende como pode na medida da sua compreensão.

Tentei ser zen o tempo todo. Virei bocó. Artificial. Não adianta a moda. As seitas novas. A cabala. Numerologia. Tarô. O cartomante otimista. Conteúdo apenas mas não resolve se você está oco por dentro.

A igreja bonita de guitarra! O preto velho maravilhoso que fala como se fosse seu pai. O pastor que fala com voz maviosa.

A forma é apenas forma. A essência é que conta! Não tenha medo de mergulhar dentro de você! Mergulhe mesmo.Inteiro. Coração aberto. Deixe entrar o conteúdo que realmente lhe faz mudar, transformar.

Estamos aqui para sermos melhores, mais felizes, mais amorosos...

E o carnaval está aí enlouquecedor, vibrante, colorido. Vamos pular, brincar, dançar!

Fantasiados de Obama, de Maya, de sari colorido. Vamos fingir o que não somos através da fantasia. Ou então MOSTRAR O QUE SOMOS na fantasia.

Viva na Terra! Lembre-se! Ela jamais será sua morada final! Captou a mensagem?

Se você quer beber , beba... mas não dirija!

Não queira chegar na outra dimensão antes da hora! Tá frito, meu! Tá ligado?

Bom carnaval!


Verinha Verdadeira



Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003