Verinha Verdadeira - 10/06/2009
Amor bizarro





Sabe o que significa a palavra bizarro? O bordão bizarro está na moda por causa da personagem Inês da novela Caminho das Índias(atriz Maria Maya). No dicionário Aurélio da Língua Portuguesa, Edição Nova Fronteira, a palavra BIZARRO significa:

garboso, nobre , generoso ou extravagante, esquisito.

Você já elogiou um amigo o chamando de bizarro?

- Nossa,meu! Você é gente boa, muito bizarro!

Soa esquisito, não é?A expressão bizarro está mais associada à extravagancia, esquisitice. Tudo o que é muito diferente do normal parece bizarro. No entanto, uma pessoa bizarra , com jeito excêntrico pode ser tão ou mais "normalzinha" do que você. Vamos ser mais flexíveis? Porque nossa mente é tão bizarra? Ou seria quadrada? A gíria quadrada e careta está fora de moda. Sua mente, meu , tem que ficar muito irada. Criativa. Aberta.

Mente aberta e bizarra não é compactuar com o falso, com o hipócrita. Muitos menos com a violência, a corrupção e o crime. É aprender a ser gente! Olhar para dentro e ver você. Suas qualidades e defeitos. Olhar para o outro sem pré-julgamentos.

Analisamos quase tudo com uma lente bizarra e esquisita. Cheia de preconceito. Tudo certinho dentro do vidrinho. Mente neurótica, obsessiva. Com medo do novo. O que é diferente incomoda. Somos os primeiros a julgar o semelhante. E apontamos os outros com o dedo sujo. É uma forma de transferir a culpa. De enganar a si próprio.

Está achando bizarro? A personagem Inês com aquele olhar profundo, as meias pretas furadas, o jeitão meio desligado é muito mais cabeça feita do que sua mãe Melissa( atriz Cristiane Torloni). Melissa vê a filha como uma alienígena. Mas é essa pseudo et que está querendo alertar a família da esquizofrenia de Tarso(ator Bruno Gagliasso). O setor de novelas é com a Tetê da TV, mas assisto, às vezes, os capítulos mais bizarros.

O mundo está cheio de Melissas cheias do saber,empáfia, mas agindo como avestruz com a cabeça toda enterrada na areia. Expressão utilizada pela personagem Inês na novela.

Puro medo de sofrer, de encarar a realidade que é dura e bizarra, às vezes.

O dia 12 de junho passou. Dia dos namorados. Comprou um presente para seu namorado? Ou para sua namorada?Marido. Esposa. Namorido. Namorida. Jantar à luz de velas? Uma viagem inesperada. Um bilhete de amor debaixo do prato. Um beijo demorado. Bizarro, não?

Se você é bizarro pode perguntar:

- Por que somente dia 12 de junho? Não poderia ser dia 13 ? Ou dia 12 de julho? Por que escolher datas para expressar nosso amor?

Você procura a resposta bizarra para a pergunta bizarra. O maior B.O. O maior happy!

O ideal seria que seu coração se abrisse todos os dias para o amor, para o inesperado, para o criativo! Para o bizarro! O diferente!

Diferentes formas de expressar amor:

Declaração em público.

Um pedido de casamento inusitado.

No fundo do mar.

No fundo dos lençóis.

Na água espumante e cheirosa da banheira de hidromassagem.

No pijama de bolinhas, o bilhete tímido.

Na lingerie ousada, a sedução escondida na transparencia.

A nostalgia de uma música dedicada através de uma rádio.

Helicóptero sobrevoando a casa dela e jogando flores mas no dia 14 de junho.

Uma maçã suculenta em cima da mesa do computador com um bilhete super bizarro.

Um passeio de planador com ela.

Um jantar japonês sem palitinhos. Bizarro, não?

Uma pizza quadrada.

Um beijo roubado.

Um encontro inesperado.

Ele chega primeiro ao encontro e espera a amada. Será muito bizarro se eles já tiverem mais de vinte anos de casados! Por que não?


Ah, o amor! Há várias formas bizarras de amor. Nem por isso menos amor. Cada um com seu jeito de amar.

Os amores que escorregam através do microcomputador. Desejam as letras. Morrem à espera do e-mail. Sem rosto. Jogos de sedução através do off e on line.Feitos de nicks. Bizarro e virtual. O mistério na webcam. O jovem apaixonado navegando nos sites à procura de um cartão virtual. A mulher apaixonada à espera do seu amor no messenger.

O amor que fiscaliza o orkut da amada. Espreita suas comunidades. Deixa scraps apaixonados.

Amores que nascem no twitter.Nos blogs.Nas poesias. No estilo de escrever.

E o que dizer do amor platonico bizarro? Só um ama. Apenas um sonha. Passa longe a vida real. Vence o sonho e a fantasia. A mente criativa. Cartas que nunca serão enviadas. Declarações que jamais serão expressadas. O desejo escondido nas emoções reprimidas. O carinho que morre nos braços vazios. A ternura no olhar. O amor contido! Amor bizarro! O aluno pela professora! O fã pelo ídolo! O amor que idealiza, inventa história. Mora numa nuvem bizarra.

Os amores secretos e proibidos. Escondidos nos motéis de beira de estrada. Nos quartos de luz vermelha. Nas suítes de luxo que anoitecem ao meio dia. Sufocados pelos lençóis de seda. Entre os beijos de língua e o medo da descoberta. Mesclados de saudade. De fugas e escapadas. De lágrimas escondidas. Presentes disfarçados. Finais de semana solitários para ela. Cheios de tédio pra ele. Amores que se perdem no impossível. Amor que vive de promessas vazias. De sorrisos e lágrimas. De natais comemorados no dia 23. E de segundas que se transformam no domingo. Jantares à luz de vela. Segredos. Sussurros. E o vulto da traição mesclando formas, sentimentos, dúvidas. Mudando caminhos.

O amor bandido bizarro. São mulheres que sofrem, mas amam. Suspiram por uma gentileza , mas que nem sempre vem. Fazem refeições suculentas para seu homem. E fingem se esquecer da carência urgente. Seus homens são sêcos, tensos e mudos. Escondem segredos. Andam por ruas escuras. Estão entre o crime e a dúvida. Se amam não sabem. O amor bandido é feito de um sentimento bizarro que nem as mulheres entendem. Feito de B.Os. Medo.Ele se sente livre no crime. E ela na prisão do amor bandido.

O amor não correspondido. Bizarro. O maior B.O na sua vida. Você sabe. Você sente. Sofre e não quer mais sofrer. Sofrer dói, mas também é se sentir vivo. Quando vem um olhar você se sente feliz. Um sorriso. Um amor que se alimenta da esperança tênue. Como uma miragem. Você anda, anda, anda e nunca chega lá. Amor feito de desejo. Quanto mais o objeto amado foge mais o desejo aumenta. E você continua querendo , desejando e sentindo.

O amor bizarro mais pungente é aquele que se perdeu. Foi embora. Partiu. Morreu. Não tem mais densidade. Nem cheiro. Nem perfume. Os sentidos mortos. Desperta apenas a saudade. A lembrança de quem partiu. O sofrimento de relembrar o que foi no passado. O maior B.O esse amor que se alimenta da perda, do sofrimento. A triste lembrança do que foi e não é mais.

São tantas as formas de amar. Muitas. Mas o amor bizarro mais leve e solto é o amor adolescente. O primeiro amor. O primeiro beijo. O toque da mão. O olhar tímido. As sensações que começam tímidas. E incendeiam. As promessas de amor eterno mas que duram ,às vezes, só uma semana. São amores! Por que não?

E aqueles amores que se revitalizam a cada dia que passa. Tem o brilho e a realeza do diamante. Fortes. Duradouros. Amores raros. O desejo arrefece enquanto o amor aumenta com o tempo! Amor bizarro que continuará após à morte!

Amores ficantes. São como facho de luz na escuridão. Como o brilho da lua cheia. Efemero. Feitos de saliva. Beijos molhados. Línguas ávidas de muitos beijos. Podem durar meia hora. Dez minutos. Sentidos despertos. Excitados pela música eletronica. São olhares que se cruzam por um instante apenas. Amor bizarro. Guardam surpresas inesperadas. De um beijo ficante às vezes nasce um grande amor!

E você o que está esperando? Você está amando? Não? Ah, você é muito bizarro! Tem alguém apaixonado por você. É sim. Olhe para o espelho. Está vendo? Não?

Ame muito! Dia 12 de junho, 13 ou 14. Junho ou setembro? Dezembro?

Ame simplesmente. Abra seu coração para o mundo!

O amor vem e vai. O amor é bizarro! O amor é nobre!

O amor não tem idade. Não tem explicação.

Ele é simplesmente!

Feliz dia dos Namorados!

Verinha Verdadeira


Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003