Entrevistas - 19/10/2009
Entrevista com Walcyr Carrasco





    Quando falamos de televisão,  há sempre algo na telinha mágica que diverte, emociona e encanta. Autores e roteiristas  criativos nos trazem alegria, emoção e conhecimento. Por conta disso, nosso batepapo hoje é com o escritor que sempre  nos surpreende com sua criatividade, talento e experiência de vida: Walcyr Carrasco.

Relax mental, usando deste privilégio, oferece aos seus internautas o pensamento e as experiências deste considerado autor:

1. R.M:  Através da sua data de nascimento, um sagitariano nascido dia 1 (percebe-se que o número 1 é originalidade, independência e liderança) você tem as qualidades atribuídas a pessoas do signo de fogo: impulsividade, arrojo, iniciativa. Concorda ou há algo mais?

Walcyr: Sagitario é também um signo idealista, pés na terra e flecha para o céu. O que me faz feliz é sempre ter trabalhado no que gosto, da maneira que gosto, pelos meus sonhos. Minha vida profissional é consequência disso, e a entrega total aos sonhos é também uma caracteristica sagitariana.

    2.  R.M: Como escritor, o que lhe traz mais emoção: escrever livros, peças ou novelas?

Walcyr: Essa pergunta não tem resposta, porque não estou concorrendo comigo mesmo. No meu intimo, não há uma concorrência entre livros, peças ou novelas, para ver o que me agrada mais. Eu escrevo, simplesmente, e cada texto é uma viagem para um mundo diferente.

    3 .R.M:  Sou apaixonada por teatro , mas nunca assisti a uma peça sequer, porque moro no interior de São Paulo. Não temos teatro e raramente as peças vem até minha cidade. A emoção de assistir uma peça de teatro é bem diferente do que assistir uma novela pela televisão? E a emoção de escrever um roteiro para teatro?

Walcyr: Ah, é muito legal porque no teatro trabalha-se intimamente com o ator, há tempo para estudar e discutir os motivos de cada personagem. E é gostoso ir diariamente ao espetáculo, conviver com o pessoal, sair jantar e falar do espetaculo. Ter uma peça em cartaz é ter uma familia.

    4.  R.M:  Acompanhando as suas novelas imaginamos de onde vem essa inspiração para escrever e a escolha dos personagens.  Pode satisfazer nossa curiosidade?

Walcyr: E alguém sabe de onde vem? Uma vez assisti uma palestra de um amigo meu, o escritor indigena Daniel Munduruku. Ele falava que as historias são como pedregulhos numa grande lagoa, que o escritor recolhe. Talvez exista uma lagoa cosmica onde o escritor vai buscar suas inspirações. Quem sabe?

     5. R.M: No seu livro "Em busca de um sonho" conta a sua coragem, versatilidade e perseverança na busca do sonho de ser escritor. Teve várias profissões e, além disso, passou por problemas financeiros. Qual foi a profissão que mais  marcou  seu caminho de vida? Em alguns momentos, achou que não conseguiria realizar seus sonhos?

Walcyr: Sim, em muitos momentos achei que não ia rolar. A experiência como repórter foi marcante, aprendi muito com ela. E as vezes sinto saudade, ligo para amigos reporteres e dou idéias!

     6. R.M: Se lhe fosse pedido um conselho, você sugeriria a um jovem escritor a deixar tudo: emprego, carreira ou país, para lutar pelo seu  sonho?

Walcyr: Sim, eu aconselho qualquer um, artista ou não, a lutar pelo seu sonho.Mas proponho antes um exercício. Troque a palavra "sonho" por "fantasia". Se o que tiver for apenas uma fantasia, procure outro tipo de realização, pois não chegará a nada.

      7. R.M: Pensando em mim mesma, confesso que fui uma verdadeira rata de biblioteca (queria saber, aprender e lia tudo que encontrava). Tenho 3 filhos rapazes que não se interessam muito por leitura. E observo esse desinteresse em muitos jovens. A que você atribui a falta de interesse pela leitura na juventude atual?

Walcyr: Eu discordo, há muito interesse em leitura. livros vendem cada vez mais, as editoras estão ai para dar os números. Mas não só: os jovens se interessam por blogs, por trocar experiências via internet. Isso também é muito rico.

      8. R.M: Assisti várias vezes à novela Xica da Silva, de sua autoria. Focando a terrível Violante, interpretada pela talentosa Drica Moraes, em que se inspirou para dar  realidade e carisma ao personagem?

Walcyr: Ah, eu acho que todos nós temos aspectos bons e ruins. Acho que foi neles que busquei minha Violante!

      9. R.M:  A falecida atriz Miriam Pires que interpretava Bemvinda afirmou em uma entrevista que  sentia as fortes vibrações da novela e do seu personagem (que tinha um incrível dom de clarividência na bacia com água). Quando escreve uma novela você sente a energia dos personagens?

Walcyr: Sim, eu sinto, eu me ligo aos personagens de maneira muito forte, intensa. 
 
      10. R.M: Atualmente está escrevendo "Caras e Bocas" que tem em seu elenco um divertido macaco pintor. Gostaria que falasse de como surgiu a a idéia de colocar animais na trama das novelas. Fale um pouco sobre seu amor pelos animais e principalmente pelo husky siberiano Uno , um grande e fiel  amigo que o inspirou no livro: ANJO DE QUATRO PATAS.

Walcyr: Eu adoro animais, tenho gatos e cachorros, convivo com eles! Não vivo longe! O macaco surgiu em decorrência desse afeto. Fiquei pensando: "Já coloquei cachorro, vaca, pata...o que falta?" E veio o macaco!

      11. R.M: O que  pode nos contar a respeito  da experiencia na tradução e adaptação de livros clássicos infantis?

Walcyr: Gosto de me aprofundar no texto dos grandes autores, como Vitor Hugo e Shakeaspeare. Traduzi-los e adapta-los é uma forma de conviver com eles de maneira intensa, emocionante, de entrar em seu coração. Por isso faço esse trabalho com alguma continuidade.

      12. R.M:  Quando começou seu interesse por  culinária?

Walcyr: Faz muito tempo, quando comecei a morar sozinho. Aliás, eu e meus dois irmãos (Airton e Ney) cozinhamos bem! Particularmente, estudei risotos, que é um prato que agrada todo mundo.
 
      13. R.M: O que faz quando se sente cansado ou estressado? Tem algum lugar especial que procura para ficar a sós ou  meditar?

Walcyr: Eu fico em casa, no sofá, lendo, relaxando, é muito bom.

      14. R.M  Vivemos num mundo conturbado onde a inversão de valores morais, éticos e políticos se traduz em violência, impunidade e descrença. O imediatismo e a ambição desenfreada deixam para trás rios poluídos, oceanos cheios de óleo, natureza devastada e a desmatação progressiva da Amazônia. O que podemos fazer para um mundo melhor?

Walcyr: Viver de maneira ética. A melhora do mundo começa dentro de cada um.

       15. R.M: Acredita na vida após a morte?

Walcyr: Sim, eu acredito na existência de outro mundo. E na reencarnação.

       16. R.M: Um sonho que ainda não realizou.

Walcyr: Voltar a pintar. Quando eu era criança, pintava a óleo, depois parei. Queria voltar.

       17. R.M: Qual seu lugar preferido.

Walcyr: Minha casa da Granja Viana, em São Paulo. Tem cheiro de mato, astral.

       18. R.M: Uma virtude que admira nas pessoas.

Walcyr: Aceita o outro como ele é, sem cobranças.

        19.R.M: Seu estilo musical preferido.

Walcyr: Sonatas para violino de Mozart.

        20.R.M: Qual pergunta você gostaria que fizesse parte da entrevista e não foi feita?

Walcyr: Hummm...Como você faz para parecer tão jovem? Lamentavelmente, não seria o caso!

        21.R.M: Para terminar, gostaria que desse uma mensagem aos internautas que navegam em Relax Mental. Qual seria sua receita para uma   vida mais produtiva, mais feliz e sem tanto estress?

Walcyr: Viva de acordo com seu coração e não com que os outros dizem.

R.M: Caro Walcyr, quero expressar minha  gratidão pela gentileza de sua entrevista.Saúde e bem estar.
www.walcyrcarrasco.com.br




 
 





Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003