Espiritismo - 16/02/2010
Luna e Serena- o caminho da reencarnação





A novela Alma Gemea nos deu uma grande lição de bondade, humor e espiritualidade. Novelas que abrangem temas espíritas podem elucidar as dúvidas de muitos sobre nossa origem, para que viemos e para aonde iremos. Uma semente de luz que ensina o valor da vida, do perdão e do amor.

Fiz um estudo psicológico e espiritual dos principais personagens. Através deles poderemos abordar o estudo dos Livro dos Espíritos de uma forma leve e gostosa.

Luna(Liliana Castro) reencarna numa família abastada.Uma linda bailarina de traços delicados e educação requintada. Mesmo criada num ambiente de luxo é um espírito bondoso. Amada pela avó Adelaide e por Agnes, sua mãe, a vida de Luna segue tranquila e feliz. No entanto, Débora, sua tia e a prima Cristina invejam o afeto que Luna desperta na avó. Luna é presentada pelas jóias da família o que aumenta ainda mais a inveja da prima Cristina. Ela queria para si as jóias da família. No entanto, Luna ganha as jóias para seguir a tradição da família. As jóias seriam presenteadas pela primeira mulher da família que tivesse um filho.

Logo nos primeiros capítulos Rafael e Luna se apaixonam perdidamente. Amor à primeira vista! Em pouco tempo se casam e são muito felizes.

O Mal anda à espreita e Cristina arquiteta um plano para roubar as jóias de Luna. Entra em contato com Guto e Luna é assaltada quando sai da sua apresentação de balé. Estava lindíssima ostentando na cabeça a guirlanda de brilhantes presenteada pela avó.

Rafael reage ao assalto e , então, Guto tenta atirar nele, mas Luna tenta evitar o tiro. E assim é ferida mortalmente. Nesse momento, seu espírito sai do corpo a caminho da espiritualidade. Durante esse trajeto ela ouve os gritos do amado no hospital. Luna sofre muito e , nesse momento, está nascendo numa tribo indígena uma indiazinha. Luna volta novamente no corpo da índia Serena.

Serena volta a Terra como uma índia e aprende todos os segredos da natureza. Sua alma é a da Luna, mas ela reencarna para viver outras experiências. Reencontrar o ser amado e ensiná-lo a amar sem apego. Tudo tem uma razão de ser.

 A personagem Serena de traços muito bonitos e fortes contrasta com o rosto delicado de Luna. São duas belezas diferentes mas que demonstram a missão das vidas sucessivas. A mesma alma em corpos diferentes; diferentes lições. Serena vem para ensinar os valores espirituais de humildade, desapego e o amor à natureza. No primeiro momento, Rafael não compreende Serena. Para merecer o amor da índia precisa trilhar os caminhos da simplicidade e do desapego.

Estudo do livro dos Espíritos:

Capítulo VI- Pluralidade das Existencias

"166. A alma que não atingiu a perfeição durante a vida corpórea , como acaba de depurar-se?

-Submetendo-se à prova de uma nova existencia.

166a.Como ela realiza essa nova existencia? Pela sua transformação como espírito?

- Ao se depurar, a alma sofre seu dúvida uma transformação, mas para isso necessita da prova da vida corpórea.

166-b. A alma tem muitas existencias corpóreas?

- Sim, todos nós temos muitas existências . Os que dizem o contrário querem manter-vos na ignorancia em que eles mesmos se encontram; esse é o seu desejo.

V- Livre Arbítrio- As leis Morais

 851.Há uma fatalidade nos acontecimentos da vida, segundo o sentimento ligado a essa palavra; quer dizer, todos os acontecimentos são predeterminados, e nesse caso em que se torna o livre-arbítrio?

- A fatalidade só existe no tocante à escolha feita pelo espírito , ao se encarnar, de sofrer esta ou aquela prova; ao escolhe-la ele traça para si mesmo uma espécie de destino, que é a própria consequencia da posição em que se encontra.Falo das provas de natureza física, porque, no tocante às provas morais e às tentações, o Espírito, conservando seu livre arbítrio sobre o bem e o mal, é sempre senhor de ceder ou resistir. Um bom espírito ao vê-lo fraquejar, pode correr em seu auxílio mas não pode influir sobre ele a ponto de subjugá-lo a vontade. Um Espírito mau, ou seja, inferior, ao lhe mostrar ou exagerar um perigo físico, pode abalá-lo e assustá-lo , mas a vontade do Espírito encarnado não fica por isso menos de qualquer entrave.

852. Há pessoas que parecem perseguidas por uma fatalidade, independentemente de sua maneira de agir;a desgraça está no seu destino?

- São talvez, provas que devem sofrer que elas mesmo escolheram . Ainda uma vez levais à conta do destino o que é quase sempre a consequencia de sua própria falta. Em meios dos males que te afligem , cuida que a tua consciência esteja pura e te sentirás meio consolado."

O drama do assassinato de Luna parece tratar de uma fatalidade. Por que Luna tem que passar por um sofrimento tão atroz? Mesmo na aparente fatalidade, é exercido o livre arbítrio do espírito.Luna reencarna imediatamente após sua morte. E suas provas não param por aí. Tem que conviver com o amor de Rafael ainda regado pelo preconceito. Conviver com a inveja e a maldade de Cristina e Débora. Conviver com sensações estranhas e diferentes as quais não consegue explicar. Dores, lembranças e sofrimentos. Ela reconhece algumas pessoas mas não compreende o motivo. Através da regressão a vidas passadas a alma de Luna descortina o passado e entende o momento presente.

Onde se aparenta cumprir um destino cruel está a reencarnação ensinando. Devolvendo a paz, serenidade das almas através de provas que elas mesmos escolhem para sua perene felicidade. Analisar os acontecimentos através de apenas uma vida parece sem sentido ou injusto. É preciso ir mais além, descortinar os véus do passado para compreender as leis sábias das vidas sucessivas.

Deus não castiga e nem pune! Tudo que nos acontece responde a lei de causa e efeito. Nossa consciência é nosso juiz!

Através das aparentes fatalidades lições são aprendidas e tudo tem como finalidade o Bem Maior e a felicidade do espírito.





Bibliografia: o Livro dos Espíritos, Allan Kardec, Tradução de J.Herculano Pires, Editora Lake, capítulo IV da pluralidade das existencias, pag 103. Leis Morais, pg 281)


Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003