Entrevistas - 16/04/2011
Entrevista com o psicoterapeuta Dr.Osvaldo Shimoda




Atualmente,o homem está buscando mais o autoconhecimento e a espiritualidade.As tragédias, violência, as mudanças da natureza fazem o homem repensar a vida. E vem as clássicas perguntas:

"Por que estou aqui? Para aonde vou quando morrer? Qual a minha missão nesse mundo?"

O consumismo e o sucesso nem sempre trazem a felicidade verdadeira. Dramas íntimos como fobias, traumas, depressão, angústia, ficam sem resposta.
Pensando nisso,conversamos com Dr. Osvaldo Shimoda.O Dr. Osvaldo Shimoda é psicólogo de formação.Em 1982 se formou em Psicologia pela Universidade São Marcos.
Fez especialização em Análise Transacional pela UNAT - Brasil(União Nacional dos Analistas Transacionais) e em TVP(Terapia de Vida Passada) com a médica Dra. Maria Júlia Prieto Peres do Instituto Nacional de Terapia Regressiva a Vivências Passadas;
Foi psicólogo do Hospital do Servidor Público do Estado de São Paulo e do ambulatório do Gabinete do Secretário de Saúde do Estado de São Paulo.
Colunista do Site Somos Todos Um - O seu portal de autoconhecimento(www.somostodosum.com.br/shimoda).Foi colaborador das revistas Esotérica e Espiritismo & Ciência e também comunicador da Rádio Mundial AM;
É criador da TRE( Terapia Regressiva Evolutiva) - A Terapia do Mentor Espiritual - Abordagem psicológica e espiritual breve.Trabalha em seu consultório, em São Paulo, na capital.Ministra palestras, wokshops e cursos de formação de terapeutas em TRE.

Autor do livro: Experiências de Regressão, A Terapia com o Mentor Espiritual.

 R.M: -Dr. Osvaldo, quando exatamente o senhor começou a se interessar pelo conhecimento da mente humana?

Acredito que foi no 2 º grau(antigo colegial), onde havia uma matéria de psicologia. A professora que lecionava essa matéria era muito boa, além de ter uma ótima didática, estimulava os alunos ao debate acerca dos problemas humanos e seu comportamento. Sem dúvida alguma, ela colaborou bastante para a minha decisão de cursar a Faculdade de Psicologia;

R.M: -Como foi sua experiência como psicólogo do Hospital do Servidor Público do Estado de São Paulo e do ambulatório do Gabinete do Secretário de Saúde do Estado de São Paulo? O que aprendeu através dessa experiência clínica?

Eu era psicólogo dos funcionários dessas duas instituições, além de trabalhar também nos vários programas de assistência ao trabalhador, bem como ministrava cursos de treinamento de relacionamento interpessoal entre chefia e funcionários e capacitação gerencial, utilizando uma ferramenta bastante eficaz que é a Analise Transacional, uma teoria e prática de autoconhecimento, uma teoria neopsicanalítica, criada pelo psiquiatra canadense Dr. Eric Berne. Sem dúvida alguma, trabalhar numa instituição pública me deu uma bagagem grande no estudo do comportamento humano e em sua mudança;porém, as teorias e práticas da psicologia convencional , embora sejam úteis, ajudam no autoconhecimento do ser humano, a nível de mudança efetiva, não se mostraram eficazes na cura dos problemas humanos, por justamente desconsiderarem o aspecto espiritual do ser humano;

R.M: - Quando exatamente começou seu interesse por uma abordagem mais espiritualista dentro do campo da psicoterapia?

Na verdade, como psicoterapeuta convencional ,era muito cético, preconceituoso, bastante cartesiano, obtuso acerca da espiritualidade. Costumo dizer que depois que cursei Psicologia me tornei mais sofisticado intelectualmente, porém, me "emburrei" espiritualmente. Por isso, foi muito difícil aceitar a realidade espiritual de meus pacientes. A bem da verdade, os resultados não favoráveis com os meus pacientes, em sua maioria, e as vicissitudes, as experiências dolorosas da vida me curvaram diante dela, obrigando-me a sair da ilusão da autosuficiência, a me tornar mais humilde, menos arrogante. A partir daí, uma amiga psicóloga me convidou para assistir uma palestra , em São Paulo, do Dr. Morris Netherton, psicólogo americano, criador da TVP(Terapia de Vida Passada). Fiz minha formação com ele e com sua discípula , a médica Dra. Maria Júlia Prieto Peres. Inicialmente, não tinha muita convicção a respeito de vidas passadas, plano espiritual, seres das trevas e da luz, mentor espiritual, leis universais, carma, etc. Mas foi a partir de uma paciente que a minha vida mudou radicalmente, em todos os aspectos, quando o seu mentor espiritual nos orientou acerca do problema dela(ela sofria de endometriose). Ela se curou de uma doença grave, que a acompanhou durante 10 anos. Esse fato me deixou bastante intrigado e curioso;

R.M: - O que é a Terapia Regressiva Evolutiva?

É uma abordagem psicológica e espiritual breve, onde o mentor espiritual do paciente irá lhe mostrar a causa de seus problemas e sua resolução, bem como o seu verdadeiro propósito de vida;

R.M: - Quais são os casos em que essa abordagem psicológica e espiritual breve pode ser terapêutica?

Inúmeros problemas psíquicos, psicossomáticos, orgânicos(de causa desconhecida pela medicina), de relacionamento interpessoal, financeiro/profissional;

R.M : - A Terapia Regressiva Evolutiva pode ser um caminho de autoconhecimento para as pessoas deprimidas?

Sem dúvida alguma; aliás, a maioria de meus pacientes são depressivos, cuja causa - em sua maioria - vem de experiências traumáticas de suas vidas passadas e/ou influência dos seres espirituais obsessores(desafetos de seu passado);

R.M: - Casos de Síndrome do Pânico podem ser curados ou amenizados com essa abordagem?

O transtorno do pânico é a outra queixa mais frequente que muitos pacientes trazem em meu consultório. Posso lhe assegurar que essa doença ,principalmente quando a causa for de ordem espiritual(obsessão espiritual) e o ser espiritual das trevas é encaminhado para a luz, realmente os sintomas desaparecem;

R.M: -Ela tem alguma contraindicação específica para algum problema psicológico?

Casos de pacientes surtados, seja de ordem espiritual e/ou psiquiátrico, onde a comunicação com o paciente se inviabiliza, obviamente é contraindicado; nesses casos, há necessidade que o paciente primeiro seja medicado para sair do surto, para depois vir ao meu consultório;

R.M: - Gostaríamos de saber se o senhor já passou por essa abordagem ou por algum processo de regressão de vidas passadas?

Na minha abordagem, a TRE, ainda não, mas já passei pela TVP do americano Dr. Morris Netherton;

R.M: - O senhor segue alguma religião? Sabe quem é o seu mentor espiritual?

Embora não siga nenhuma religião em especial, tenho bastante afinidade com a Seicho-No-Ie e a Doutrina kardecista. A minha mentora espiritual é a Maria Madalena, que foi a companheira e apóstola de Cristo;

R.M: - Acha que os psicólogos tradicionais ainda vêm as terapias de regressão com preconceito? Por que?

Sem dúvida, embora alguns psicólogos vêm ao meu consultório, bem como para fazer o meu curso de formação em terapeuta em TRE. Mas acredito que a grande parcela desses profissionais ainda não está aberta para a espiritualidade pela própria formação cartesiana, materialista da psicologia vigente;

R.M: - Aconselha esse tipo de abordagem terapêutica para médiuns com problemas obsessivos?

Principalmente, e muitos não sabem , não tem consciência que são médiuns com os canais abertos e, portanto, mais sensíveis às manifestações espirituais;

R.M: - Já teve alguma experiência negativa com essa abordagem?

Não em especial, pois sou bastante amparado pela espiritualidade;

R.M: - Acha que essa técnica pode ter sido inspirada por seu mentor espiritual?

Sem dúvida, mas também por outros seres espirituiais superiores, em especial, Maria e Jesus;

R.M: - Algumas pessoas têm medo de fazer regressão de memória e depois ficarem perturbadas ou confusas. Pessoas muito sensíveis ou impressionáveis também podem fazer esse tipo de terapia?

Não há problema algum, pois todos os pacientes são orientados pelos seus mentores espirituais, que conduzem essa terapia com muito amor e sabedoria;

R.M: - A depressão é o mal do século, as psicoses, o transtorno obsessivo compulsivo e agora se comenta sobre o transtorno bipolar. O senhor já atendeu algum caso em que seu cliente tinha esse distúrbio? Se já atendeu , houve estabilização do humor e diminuição dos surtos?

Posso lhe assegurar que muitos de meus pacientes com esses transtornos de humor e de ansiedade, obtiveram resultados significativos. Peço que o leitor acesse o meu site pessoal www.osvaldoshimoda.com e leia os casos clínicos de pacientes com esses problemas;

R.M: - Já teve algum parecer da psiquiatria a respeito da Terapia Regressiva Evolutiva?

Não, nem da psiquiatria e nem da psicologia;

R.M: - Gostaríamos de conhecê-lo um pouco melhor. O que faz para relaxar das tensões do dia a dia?

Apesar do meu tempo ser totalmente dedicado aos atendimentos de meus pacientes, de meus alunos, bem como escrever semanalmente os meus artigos no Somos Todos Um e em meu site pessoal, em alguns domingos o que me faz relaxar é sair com a minha esposa e filho para almoçarmos no restaurante(vou confessar, adoro a culinária japonesa - não dá para negar a minha descendência nipônica);

R.M: - Osvaldo Shimoda em uma palavra.

Simplicidade e objetividade;

R.M: - Uma qualidade que aprecia nas pessoas.

Não só uma: fé, humildade e compaixão;

R.M: - Se o senhor recebesse a visita do gênio da lâmpada e pudesse fazer um pedido, qual seria?

Saúde e discernimento para mudar o que é possível e o que não é possível;

R.M: - Um sonho ou projeto ainda não realizado.
Meu segundo livro e criar um Instituto de pesquisa sobre a obsessão espiritual e seu tratamento;


R.M: - Seu tipo de música preferido.

New age;

R.M: - Uma paisagem inesquecível

Catarata de Foz do Iguaçu;

Gostaria de agradecer a entrevista e pedir que deixasse uma mensagem aos internautas de Relax Mental, principalmente, aqueles que lutam contra males psicológicos como a depressão, a angústia e a ansiedade.

Aprofundem, estreitem os laços com a espiritualidade, com o Criador, com Maria e Jeshua(Jesus), orem , cultivem a simplicidade, a tolerância e, principalmente, o sentimento de gratidão por essa encarnação.Lembrem-se: o criticismo, a maledicência, a falta de gratidão, a falta de fé em si e nas forças invisíveis, nos infelicitam. Freud, o pai da psicanálise, definiu felicidade como "sexualidade e sociabilidade naturais, espontânea satisfação pelo trabalho e capacidade de amar".
Agradecimentos a Joshua,assistente do Dr.Osvaldo Shimoda
www.osvaldoshimoda.com




 

 
 






Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003