Entrevistas - 17/09/2011
Entrevista com um espírito desencarnado



Relax Mental nos transporta para lugares onde a imaginação voa liberta de todos os obstáculos da matéria. Transpomos outras dimensões. Conversamos com seres que não moram na Terra, enfim, a criatividade e a intuição falam mais alto.

Agora, chegou à vez da Estrela do Mar! Um espírito feminino desencarnado que pediu para ser entrevistado. Um ser que chegou à Pátria Espiritual há algum tempo e quis conversar com a gente.

Ela estava vestida de branco e com um ar muito sereno. E se aproxima devagarzinho. Sinto uma sensação boa, de paz, mas ao mesmo tempo de tristeza. Estamos em meu bosque, o meu jardim da criatividade e da intuição.

Minha primeira entrevista com um espírito desencarnado. Sim, conversei com o professor Gabriel, meu mentor, mas a conversa com a Estrela do Mar foi diferente de tudo que já imaginei.

Estrela do mar me contou que é um espírito no caminho da evolução, mas deixou um grande amor na Terra. Disse que os mentores permitiram a entrevista desde que ela não desse seu nome verdadeiro.

Eu me transportei para uma praia lindíssima. O mar azul esverdeado de ondas sábias e agitadas. Bem, como eu fui, não importa, mas eu fui.

Estrela do Mar chegou.O andar era leve como uma sereia. O vestido diáfano. Passou por mim e se sentou na areia. Fiquei olhando para ela, mas não consegui tocá-la. A aparência era de uma jovem alta e magra. O rosto oval tinha uma covinha do lado esquerdo. Os lábios muito bonitos. Os olhos esverdeados.Cabelos castanho claro.

Aparentava não mais do que dezessete anos. Muito bonita, mas não ouvi sua voz, porque conversamos pela telepatia.

Eu tinha tanta coisa para perguntar. As ondas do mar iam e viam e o sol desmaiava no horizonte.

Comecei:

- Por que esse nome Estrela do Mar? –ela sorriu e a covinha apareceu novamente.

- Amo o mar. Ele tem tudo a ver comigo.- sorriu tristemente, mas seus olhos brilharam.

- Há quanto tempo você desencarnou?- perguntei curiosa. Olhei para os pés dela que eram muito bonitos. Tive a impressão de que ela estava se materializando só para conversar com os internautas de Relax Mental.A sensação que podia tocar seu corpo era quase real,mas era um espírito desencarnado. O períspirito mais leve e mais diáfano.

-Desencarnei há muito tempo.-Seu olhar fixou o horizonte. A praia estava mansa e ela esfregou os pés na areia.- Esse contato na areia faz bem.-murmurou.

- O que aconteceu? Você ficou doente? Quantos anos tinha?- perguntei nervosamente. Minhas mãos tremiam.- Ela alisou os cabelos brilhantes e leves como a brisa do mar.

- Foi uma doença meio louca.- ela deu de ombros, mas uma lágrima anuviou seu olhar.

- Como assim?- perguntei curiosa.

- Adoeci gravemente de um dia para outro, Magnólia. Uma febre intensa que deixou meus pais em desespero. Eu estava com 17 anos para 18 anos. E teria uma linda festa de aniversário. Era muito feliz na Terra.- e sorriu mostrando os dentes lindos.

- Febre, mas e depois?

- Filha única. Já pensou na dor dos pais ao perder uma filha única? Eu queria ser médica. Estava apaixonada. Foi uma simples virose aparentemente. Lembro-me que fui internada no hospital de madrugada e sentia muito frio. Os médicos me atenderam prontamente.

- Mas afinal o que você teve, Estrela do Mar?

- Desculpa da morte.- ela me segredou quase rindo e jogou o cabelo para trás.-Na hora H você tem que ir, mas eu não sofri.

- Como assim?- perguntei-e um siri passou bem perto de mim.

- A febre baixou no dia seguinte mas era a "melhora da morte." Minha mãe passou a noite comigo no hospital. Eu até senti fome, Magnólia. Comi bem e o médico conversou com minha mãe e meu pai. A falta de ar voltou e eu piorei. Eu tive uma pneumonia galopante.

- Por que não se curou?- insisti.

- Porque estava na minha hora. Fiquei mais uma semana na matéria só para preparar meus pais. Meu amor veio me visitar e chorou muito. – ela contou com lágrimas nos olhos.
Minha mãe não se conforma até agora, Magnólia e já se passaram vinte anos. Longos anos na Terra, mas no plano espiritual são minutos.Não senti dor e nem sofrimento.

- Quero que você me conte como foi esse processo de desligamento. Afinal, você era uma jovem feliz, rica e muito amada pela sua família. Ela sorriu mais uma vez.

- Conversei muito com minha mãe, mas ela se desesperou. Eu não conseguia respirar e tudo teria sido mais fácil se ela orasse por mim, mas começou a xingar Deus. Meu pai ficou quieto e pálido. Meu namorado ficou segurando minha mão, mas eu estava com um pé na Terra e outro na eternidade. E, por esse motivo, desci para explicar, nessa entrevista, que a morte é apenas uma passagem e não dói.

Eu sorri quase confortada, porque morria de medo da morte. Não da passagem,mas da dor e do sofrimento que acompanham certas doenças graves. Estrela do Mar percebeu meu pensamento e me explicou:

- O sofrimento da morte é uma ilusão. A natureza faz tudo certo e, os momentos mais dolorosos se perdem no esquecimento, mas a revolta e o desespero impedem as almas de se desligarem da Terra. Nada de desespero ou intransigência!O desespero da minha mãe me deixou dias e dias andando para lá e para cá dentro da minha casa. Eu vi meu velório e meu enterro junto com meu mentor espiritual. Não queria sair de perto da minha mãe, porque temia que ela fizesse uma besteira. Queria explicar que estava bem, mas ela não me via. Isso me causava desconforto, mas não era um sofrimento atroz. Não me sentia separada deles, mas eles sim, se sentiam separados de mim. O espírito desencarnado sente tudo de modo mais verdadeiro.Cada espírito tem sua experiência própria do pós morte.Uns sofrem porque não sabiam viver ou porque violaram as Leis Divinas do Amor e da Harmonia. Você será o mesmo depois da morte.Seus valores espirituais são o passaporte para a outra dimensão que pode ser um lugar parasidíaco ou até um lugar sombrio e cheio de sofrimento. Mesmo as almas que vão para o Umbral serão auxiliadas. O Mal não é eterno e tudo tem uma razão de ser!

Eu fiquei olhando para aquela alma linda. E perguntei:

- Mas é muita dor perder um filho, Estrela do Mar.

- Sim, se os pais pensarem que perderam os filhos e que estão abandonados e infelizes. Minha mãe sofreu muito. Agora, ela está mais calma, porque trabalha com crianças carentes. Através dos sonhos eu a reencontrei e a gente conversou muito, mas não foi sonho.- ela piscou o olho.- Ela pensa que foi um sonho bonito...

-Quero saber como é a vida do lado de lá. Se vocês comem, dormem, respiram e usam o banheiro.- perguntei curiosa e, ao mesmo tempo envergonhada, mas eu queria saber.

- Nós tivemos e vamos ter muitos corpos. Nasceremos e morreremos muitas vezes até à perfeição. Dependendo da pessoa ela precisa de um estágio num lugar parecido com a Terra para se recuperar do transe da morte. Eu fiquei um período num lugar próximo a Terra. Sim, havia um quarto e havia um banheiro. Meu corpo tinha órgãos parecidos com os da matéria. Eu sentia meu coração bater e ,um médico de olhos muito azuis, vinha me ver todos os dias.Auscultava meu coração espiritual.- explicou sorrindo.

A maré veio intensa e molhou meus pés, mas não os dela. Eu tremi.

-O que você comia?

- Uma fruta parecida com maçã. Eu adoro maçãs, Magnólia, e não comia muito. Minha mãe tinha medo que eu tivesse anorexia, mas eu era saudável.- Estrela do Mar falou por telepatia e a covinha apareceu novamente.

-E o que você bebia?

- Água;água muito pura.Precisava respirar como os encarnados. Depois de algum tempo, fui para outra dimensão. Nessa dimensão nos alimentamos de energia. É instantâneo. Nosso corpo é mais sutil. Sinto dores quando preciso descer a Terra.- explicou dando um suspiro.

- Não sente falta da Terra?- perguntei.

- Não, mas sinto falta do meu amor.- seu olhar ficou perdido, mas, às vezes, ele vai me visitar. Tudo o que tem na Terra é a cópia da outra dimensão.- explicou.

- E seus pais?

- Meus pais? Tive muitos pais e muitas mães... Agora, sou um espírito livre dessas amarras. Minha mãe já veio me ver quando eu estava no hospital na crostra terrestre. Ela chorou muito, mas agora já está se conformando. Meu pai está bem e tenho um irmão.- contou alegremente.

- Por que ficou triste quando falou no seu namorado?- perguntei.

- Por que ele está só e incompreendido. Ele ainda vai contar a história dele. Eu o queria perto de mim, mas isso não é possível. E, por conta desses pensamentos, não consigo subir mais. O amor sem apego faz muito bem. Precisamos confiar mais na vida e em nossa missão- ela disse. Seu rosto ficou mais iluminado ainda.

- Estrela do mar, qual é a mensagem que você gostaria de passar aos pais que ficaram órfãos dos seus filhos? Assassinados, alguns jovens suicidas, outros de acidentes.

Estrela do mar sorriu e ficou ainda mais iluminada. A noite caía na praia e as ondas estavam brilhantes. Havia luar. Eu me sentia muito bem, mas percebi que Estrela do Mar precisava partir. Ela me disse emocionada:

- O amor une todas as criaturas e depois da morte é tudo mais intenso. A crença na separação traz sofrimento e dor. Somos felizes e libertos. Mesmo aqueles jovens perdidos na droga e no suicídio são socorridos por espíritos boníssimos. A felicidade que nos espera depois da morte é uma verdade incontestável.Não há perda, nem morte e nem separação.O sofrimento da saudade pode ser amenizado pelo amor, pela fé e a esperança. Fácil de falar, não? Sim, eu sei a dor que minha mãe sentiu. Mas ela demorou para se recuperar porque ficou muito revoltada. Compreendo a dor de todos os órfãos de filhos,mas só os Mestres Siderais puros tem a explicação para a ordem natural das coisas. Nascemos para ser felizes. Tudo o que passamos é para nosso bem. Crer em Deus traz consolo e esperança. A oração ajuda muito. A prece ajudou meus pais. O trabalho ajudou meus pais. A vida corre e o tempo passa na Terra... Tudo passa... Tudo passa, mas a vida não passa.

Arrisquei uma pergunta:

- Você já viu Jesus?

Estrela do Mar não me respondeu. Arrisquei outra pergunta:

- Como ocupa seu tempo, linda jovem?

- Tenho todo o tempo do mundo. Sou eterna como você. Procuro me ajudar ajudando as pessoas. Jesus está dentro de mim como está dentro de você. - Eu sorri.

- E seu amor?- perguntei.

- Ele virá até você e contará nossa historia. Adeus ou até breve.

Estrela do mar desapareceu de repente e apenas vi uma luz brilhante que desapareceu no céu.

Experiência mediúnica

Créditos: Vídeo Enya- On your Shore- Canal de trichoone

foto da praia do Cotovelo- RN-(créditos-Sirleny)


Sandra Cecília

 

Copyright © 2003-2009 Relax Mental
Sandra Cecília / Renato Augusto - Relax Mental - desde 13 de junho de 2003